A Cafeteria e Cervejaria Monte Cristo, localizada no Mirante do Cristo, foi inaugurada nesta quinta-feira (11), em um evento que contou com muitos convidados.
Após o contrato de concessão de exploração do local, realizado por meio de processo licitatório, o espaço foi completamente adaptado para receber os visitantes. O empresário Rogério Sampaio disse que o local será um espaço cultural com oportunidades para apresentações dos artistas locais.
O mirante foi cercado para facilitar a preservação do patrimônio histórico do município e para um melhor controle das visitações, além de proporcionar um ambiente mais familiar.
O horário de visitação do Mirante do Cristo será de terça a domingo, de 8h às 18h. A cervejaria funcionará de 18h às 23h e a cafeteria de 9h às 17h.
Um projeto em parceria com a Prefeitura e a Escola Municipal de Música Eunézimo Lima (EMMEL) começará a ser desenvolvido a partir do dia 17 de novembro, quando, em todas as quartas-feiras, haverá apresentações artísticas. Além disso, haverá ainda manifestações culturais, como teatro, dança, exposições de fotografias, artes plásticas, artesanatos etc.
As pessoas que quiserem manifestar a arte e se apresentar no local podem entrar em contato pelo telefone (37) 8803-1003.
Além de fomentar o turismo no município, o Monte Cristo já gera 16 empregos diretos entre garçons, porteiros, cozinheiros e ajudantes. Todos os funcionários foram treinados para prestar um bom atendimento.
Monte Cristo
A Cervejaria e Cafeteria Monte Cristo está localizada em um dos mais importantes pontos turísticos de Formiga e tem a capacidade para 240 pessoas sentadas, três ambientes, sendo duas tendas e o salão principal, com sonorização específica para cada local. Além disso, os frequentadores terão cardápio variado, carta de vinhos, cervejas, choop, drinks variados e bar-man.
Longo caminho
Até a inauguração da lanchonete do Cristo foi um longo caminho percorrido. O primeiro processo licitatório foi realizado no final de 2008 e teve como vencedora a empresa Looping Promoções, mas o empresário Sandromar Vieira desistiu da concessão porque a obra não foi entregue no prazo estipulado. Na segunda licitação não houve interessados.
Já na terceira tentativa, duas pessoas disputaram a concessão, mas nenhuma delas foi habilitada, pois, de acordo com a chefe do setor de licitações, Luciana Alves, os documentos e a proposta apresentados estavam em desacordo com o edital. Na quarta licitação, realizada em janeiro deste ano, os vencedores foram os empresários Rogério Sampaio e Júlio César Ferreira, que administram o local. Conforme o processo licitatório, o contrato terá validade de um ano.

Imprimir
Comentários