Um incêndio atinge o Parque Nacional Serra da Canastra, na região de São Roque de Minas, desde sábado (15). Cerca de 30 brigadistas do parque e de outras unidades de conservação do país apoiam no combate ao fogo.

Segundo o chefe do local, Carlos Henrique Bernardes, o incêndio pode ter sido provocado intencionalmente e de forma criminosa. No entanto, o fato ainda será investigado.

Por conta da pandemia da Covid-19, o Parque Nacional da Serra da Canastra segue fechado e sem acesso permitido desde março.

Início das chamas

Para Carlos Henrique, o fogo pode ter sido colocado na região intencionalmente, pois o mesmo teve início no meio da unidade e não em propriedades privadas adjacentes.

“Suspeitamos que alguém deliberadamente entrou no parque fechado e colocou fogo intencionalmente”, afirmou.

Cerca de 30 brigadistas da Serra da Canastra, Serra do Cipó e do Parque Nacional do Caparaó estão no combate desde que o fogo começou, na tarde de sábado. Uma aeronave da Polícia Militar  também dá apoio nos trabalhos transportando os brigadistas para regiões de difícil acesso por terra.

Segundo o chefe do parque, estão sendo aguardados bombeiros de várias regiões de Minas, incluindo Uberlândia, e um avião governamental Air Tractor, utilizado no combate às chamas. Os reforços devem começar a chegar na região nesta terça-feira (18).

Área atingida

O fogo começou na portaria II do parque, que fica no Distrito São João Batista da Canastra, na região do Chapadão da Canastra. As chamas já alcançaram o Chapadão da Babilônia. Nenhuma das áreas estão próximas à nascente histórica, ou mesmo à cachoeira Casca D’Anta.

O fogo também não ameaça comunidades locais e não há pousadas na região onde as chamas se alastram, de acordo com Carlos Henrique.

A área queimada ainda não foi contabilizada e somente após o término do combate é que será feita uma mensuração do território queimado.

Fonte: G1

Imprimir
Comentários