O Corpo de Bombeiros combate um incêndio no 20º andar do Edifício Clemente de Faria, prédio comercial na Avenida Afonso Pena, na Praça Sete, Centro de Belo Horizonte, no início da tarde desta quarta-feira (19). O prédio fica na esquina com a rua Rio de Janeiro. Segundo os bombeiros, sete pessoas foram levadas para o Hospital João XXIII.

Militares que estão no prédio disseram que nos andares superiores há pessoas que não conseguiram descer por conta da grande quantidade de fumaça.

De acordo com o Hospital João XXIII, nove pessoas atendidas por inalação de fumaça estão conscientes e o estado de saúde delas é estável.

Por volta de 13h30, os bombeiros informaram que a situação estava controlada, mas ainda havia chamas. Às 14h, um dos bombeiros disse que, à primeira vista, o incêndio foi causado por um problema no sistema de climatização. O fogo não colocou o edifício em risco e ele não deve ser interditado.

Segundo o portal G1, a Coordenadoria de Defesa Civil de Belo Horizonte disse que vai vistoriar o local.

O trânsito na Avenida Afonso Pena está fechado no sentido Mangabeiras. O desvio está sendo feito pela rua Curitiba/avenida Amazonas e rua Tamoios.

A corporação informou ainda que o prédio não tem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCD), documento obrigatório para comprovar que a edificação se enquadra em critérios de segurança. Segundo os bombeiros, o edifício deu entrada no projeto junto à corporação, mas não solicitaram a vistoria para comprovar se as medidas foram tomadas.

edifício

Construído entre 1946 e 1950, o prédio foi erguido a princípio para sediar o Banco da Lavoura de Minas Gerais. Seu nome, Clemente de Faria, é uma homenagem ao fundador da instituição financeira, que chegou a ser uma das maiores do país. Com 23 andares, ele foi um dos primeiros arranha-céus de Belo Horizonte, ao lado do Edifício Mariana e do Acaiaca, ambos construídos também na década de 40.

Na década de 70, o Banco da Lavoura acabou desmembrado entre o Banco Real (atual Santander) e o banco Bandeirantes, que acabou virando depois o Unibanco e atualmente o Itaú Unibanco.

O Edifício Clemente de Faria é de estilo modernista, c que foi premiado na 1ª Bienal de Arquitetura de São Paulo. O prédio abrigou o antigo Banco da Lavoura.

Imprimir

Fonte:

G1/Hoje em Dia