Por volta das 10h desta quarta-feira (21), o fogo tomou conta de aproximadamente 100 mil metros quadrados da área de vegetação do Patronato São Luís. O gerente da entidade, Aldair Félix Eustáquio, disse que esse é o terceiro incêndio no local em menos de 45 dias e que não sabe a causa do fogo.
O Corpo de Bombeiros foi acionado, porém, compareceu ao local somente por volta das 11h. A corporação militar, com apenas oito soldados, gastou quase uma hora para apagar o fogo. Segundo informou o sargento Júnior, no momento em que foram solicitados, não havia ninguém disponível para atender à ocorrência, pois os profissionais estavam prestando socorro a uma vítima de acidente no centro da cidade.
De acordo com sargento Júnior, a responsabilidade não cabe somente ao Corpo de Bombeiros e sim aos responsáveis pelas empresas e donos de lojas. ?É necessário que se faça um acero ao redor da vegetação para evitar incêndios?.
O gerente do patronato disse que pode ser um ato criminoso e até caso de polícia, devido à frequência em que ocorreram os incêndios no local. ?Liguei para os bombeiros e eles pediram para eu ligar para o Saae [Serviço Autônomo de Água e Esgoto], pelo 195. Só chamava e ninguém atendia. Só consegui falar lá pelo telefone do Paulo Quintiliano [diretor da autarquia]. Ele nos disse que o caminhão estava atendendo na zona rural de Papagaio?, disse Aldair Eustáquio.
Corpo de Bombeiros
O efetivo do Corpo de Bombeiros é de 27 militares. Porém, ao que tudo indica, o número de soldados não é suficiente para atender a quantidade enorme de ocorrências em Formiga e região. A redação do portal Últimas Notícias e do jornal Nova Imprensa tentou entrar em contato com o segundo-tenente, Rodolfo Croheling de Moura, responsável pela corporação no município, para saber mais a respeito da atual situação da unidade, mas ele está de férias e retornará ao trabalho nesta quinta-feira (22).
A unidade conta, atualmente, com uma viatura de combate a incêndio, um caminhão com capacidade para cinco mil litros de água, uma caminhonete de salvamento, uma unidade de resgate para atendimento básico hospitalar, um veículo de emprego múltiplo.
A corporação militar atende cerca de 160 mil pessoas que moram em nove cidades da região: Formiga, Arcos, Bambuí, Camacho, Córrego Fundo, Iguatama, Medeiros, Pains e Tapiraí.

Imprimir
Comentários