O número de pessoas que continuam desaparecidas em decorrência de dois incêndios florestais que atingem o norte e o sul da Califórnia há uma semana chegou a 1,3 mil pessoas, segundo o último boletim divulgado pelas autoridades locais. Além disso, foram confirmadas 79 mortes.

Os incêndios já devastaram cerca de 400 quilômetros quadrados, segundo levantamento do Departamento de Proteção Florestal e de Incêndios da Califórnia.

A maior parte das vítimas é do condado de Butte, no norte do Estado. O presidente Donald Trump visitou a Califórnia no sábado (17) e se reuniu com equipes de resgate, bombeiros e com o governador, Jerry Brown.

Ele esteve em duas localidades atingidas pelos incêndios: no condado de Paradise e em Malibú. Após visitar as áreas atingidas afirmou que a “devastação foi total”. “Nunca vimos algo assim na Califórnia”, disse Trump.

Só na região de Paradise, foram destruídos 60 mil hectares e mais de 13 mil edifícios foram queimados.

Fumaça

A fumaça das chamas afeta a qualidade do ar de várias regiões da Califórnia, incluindo grandes áreas metropolitanas como São Francisco e Los Angeles. As autoridades aconselharam os moradores a permanecerem dentro de casa e usar máscara protetora ao sair na rua.

O Serviço Nacional de Meteorologia manteve o alerta vermelho sobre a baixa umidade do ar e rajadas de vento que podem chegar a 75 quilômetros por hora (km/h) nas regiões atingidas pelos incêndios.

IMPRIMIR

Fonte:

Estado de Minas