O Índice Geral de Preços ? Mercado (IGP-M) registrou aumento de 0,95% no segundo decêndio deste mês, ou seja, entre 21 de abril e 10 de maio. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), a taxa é quase o dobro da registrada no mesmo período do mês anterior (0,50%).
Entre os componentes do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) foi o que apresentou maior alta (1,19%), ou 0,81 ponto percentual a mais comparado ao mesmo decêndio do mês passado. A alta foi provocada em grande parte, pela inflação de 3,92% nos preços das matérias-primas brutas. Os bens finais tiveram redução de 0,08% e os bens intermediários, aumento de 0,70%.
O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve aumento de 0,45%, e ficou 0,05 ponto percentual abaixo do resultado do mesmo período do mês anterior. As altas aconteceram nos preços do vestuário (0,56%), saúde e cuidados pessoais (0,90%), despesas diversas (0,26%), habitação (0,48%) e educação, leitura e recreação (0,30%) e alimentação (0,56%). A única queda nos preços foi sentida no setor de transportes (-0,16%), que já havia tido queda no período anterior.
O Índice Nacional do Custo da Construção (INCC) teve alta de 0,66%, também com desaceleração de 0,59 ponto percentual em relação ao mesmo decêndio do mês anterior. Houve aumento nos custos de mão de obra (0,81%) e de materiais equipamentos e serviços (0,53%).

print
Comentários