O período eleitoral de 2020 ainda nem começou, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já registra uma importante conquista: um aumento muito expressivo nas inscrições para mesários voluntários Brasil afora – inclusive em Minas Gerais.

Os números subiram, principalmente, após o lançamento de uma campanha institucional de convocação protagonizada pelo médico Dráuzio Varella, veiculada em emissoras de rádio e TV.

O “boom” nas inscrições para mesários voluntários foi registrado em diversos estados brasileiros, como Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco e Tocantins. Todos viram um aumento mais expressivo após a veiculação da campanha com Dráuzio Varella. 

Em Minas a situação não foi diferente. Entre janeiro e 13 de agosto deste ano, o TRE-MG recebeu 7.153 inscrições para mesários voluntários; já entre o dia 14 de agosto – quando a campanha com o médico Dráuzio Varella foi iniciada – e 8 de setembro, esse número mais que quadruplicou e chegou a um total 33.562 inscritos. Foram 26.409 adesões em menos de um mês.

Para fins comparativos, em 2018, quando foram realizadas as últimas eleições gerais, o número total de mesários voluntários inscritos em Minas Gerais foi de 28.776 – 15% menor ao já alcançado neste ano. Em 2016, último pleito municipal, o total de adesões foi de 18.661 – 45% menor que o parcial de 2020 até agora. 

Suely Rezende, chefe do cartório da 332ª Zona Eleitoral de Minas Gerais, comenta como o número superou todas as expectativas. “A campanha com o dr. Dráuzio Varella e as divulgações das medidas de segurança que serão adotadas pela Justiça Eleitoral sem dúvida deixaram as pessoas mais tranquilas para se candidatarem”, diz.

Ela relatou ainda a importância do papel do mesário para a democracia. “É um representante da Justiça Eleitoral nos locais de votação, faz todo o processo acontecer. É um dos maiores exercícios de democracia, em que o cidadão está a serviço do país, possibilitando que cada eleitor possa exercer o direito do voto com segurança”, ressalta. 

Suely Rezende também destaca o ponto levantado pela futura mesária. “Houve uma conscientização maior sobre o trabalho do mesário. As pessoas querem conhecer o processo de votação, os bastidores. E, assim, elas verão toda a segurança do processo e isso as motiva a trabalhar com mais vontade”, conclui.

Em virtude da pandemia, as Eleições de 2020 acontecerão em 15 e 29 de novembro – primeiro e segundo turno, respectivamente. Neste ano, o cidadão escolhe seus vereadores e prefeitos.

Inscrições abertas

Vale lembrar que as inscrições para mesário ainda estão abertas – o que significa que o número de voluntários deve crescer ainda mais. Os interessados podem se inscrever nos cartórios eleitorais de suas cidades, por meio do site do TRE de seu estado ou pelo aplicativo e-Título – disponível gratuitamente para iOS e Android.

Para atuar como mesário, o eleitor deve ser maior de 18 anos e estar em situação regular perante a Justiça Eleitoral. Não serão aceitos candidatos ou parentes de candidatos, membros de diretórios de partidos políticos, autoridades, agentes policiais, funcionários de confiança do Executivo e funcionários do serviço eleitoral.

Trata-se de um trabalho voluntário – ou seja, não é remunerado. O mesário recebe auxílio-alimentação e tem direito a dois dias de folga para cada dia trabalhado na função e outros dois para cada dia de treinamento oferecido. Há emissão de certificado e o cidadão também recebe preferência no desempate em concursos públicos.

Os mesários voluntários trabalham na zona eleitoral onde votam e as vagas são limitadas, a depender da demanda de cada localidade.

Fonte: Estado de Minas

print
Comentários