A iniciativa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) visa estimular a criação de alternativas baratas e acessíveis aos produtores rurais para otimização do trabalho e da vida no campo, uma vez que vive-se uma era de tecnologias sofisticadas, inclusive no meio rural.
Conforme fontes da Emater, serão premiados os cinco produtores e técnicos que apresentarem os projetos mais criativos, levando-se em conta não só o custo, mas também fatores de impacto social, cultural e ambiental. Para participar, é necessário que os agricultores e pecuaristas candidatos apresentem projetos assistidos por extensionistas de instituições públicas ou privadas de serviços de assistência técnica e extensão rural. A expectativa é de que os projetos deste ano ajudem a consolidar ainda mais a iniciativa como um dos caminhos viáveis para a agilidade e facilidade na execução das tarefas rotineiras no meio rural.
Projeto vencedor de 2008
José Alves Fonseca, proprietário do sítio do Preguiçoso, no município de Mateus Leme, que conquistou o 1º lugar da edição de 2008, relata como surgiu a ideia do ?Rebobinador caseiro de fita gotejadora?: ?Trabalhava com reprodução de sementes de cenoura, em uma área de dois hectares, com sistema de irrigação a gotejo e precisei desmontar o sistema. Tentei enrolar as fitas de gotejamento (tipo de mangueira maleável achatada) de todas as formas possíveis, inclusive no braço, mas não consegui. Não queria danificar as fitas, então parei pra buscar a solução e aí veio a ideia? . O produtor diz ainda que não tem interesse em patentear o invento. ?Se outras pessoas puderem se beneficiar, tanto melhor? , afirma.
Segundo o extensionista do escritório local da Emater-MG de Mateus Leme, Afrânio Otávio Nogueira, que assina o projeto do rebobinador, o equipamento agregou vários benefícios, como a agilidade no manuseio das fitas sem dano, redução de mão de obra na montagem e desmontagem do sistema de irrigação, diminuição dos custos de manutenção, uso racional da água, além de mais tempo para investir em outras tarefas.
Para o coordenador do concurso, Waldyr Pascoal Filho, o prêmio é uma oportunidade para os produtores rurais exercitarem sua criatividade a serviço da agilização e facilitação de seu trabalho. ?Muitas vezes o produtor não tem recursos para resolver dificuldades, então ele inventa, busca soluções criativas e proveitosas para diminuir gastos na produção, aumentar a renda familiar e agilizar o trabalho? , afirma.
De acordo com o presidente da Emater-MG, José Silva, o maior mérito do prêmio está em valorizar e estimular as boas idéias de agricultores e pecuaristas para melhorar a vida no campo. ?Idéias simples, mas que facilitam as tarefas de rotina? , ressalta.

Os cinco premiados terão seus trabalhos divulgados no dia 31 de agosto e a entrega dos prêmio está agendada para 30 de setembro. Os recursos para a premiação são fornecidos pelo Banco do Brasil, que patrocina o evento. Desde que foi criado, em 2006, o Criatividade Rural já premiou 13 agricultores em todo o Estado.

print
Comentários