Pelo menos oito integrantes de uma organização criminosa foram presos na manhã desta quarta-feira (10) durante operação da Polícia Civil no Sul de Minas. Até o momento, os mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos em Três Corações, São Bento Abade e Timóteo (MG).

Segundo a Polícia Civil, a operação conta com apoio da Receita Estadual e do Ministério Público de Minas Gerais e tem como objetivo o desmonte de uma organização responsável por crimes contra o patrimônio.

Esta é a segunda fase da “Operação Gança”. O objetivo é cumprir 10 mandados de prisão e três de busca e apreensão em empresas e imóveis, que pertencem ao líder da organização em Minas Gerais e São Paulo.

A investigação durou 2,6 anos. A polícia identificou diversos golpes aplicados pela organização envolvendo locação fraudulenta de veículos financiados, financiamentos contratados e não pagos para a aquisição de automóveis de luxo, compra de diversos equipamentos e materiais de construção em grande quantidade para revenda em empresas em nome de laranjas, agiotagem, falsidade documental, ameaças dentre outros crimes.

Além das prisões, foi decretada a apreensão de bens no valor de R$ 2 milhões. Também foram decretadas medidas cautelares contra dois advogados integrantes da organização.

Ao todo, 40 policiais participaram da operação.

Primeira fase

A primeira fase da “Operação Gança” foi deflagrada em agosto do ano passado. Quatro empresários de Três Corações (MG) e um advogado, além de outros investigados eram suspeitos de um esquema que teria movimentado R$ 1 milhão.

A operação teve como objetivo cumprir 15 mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e empresas utilizadas para a prática de crimes. Os mandados foram cumpridos em Três Corações e em São Bento Abade.

Fonte: G1

print
Comentários