Os interventores responsáveis pelo contrato da Santa Casa de Formiga com a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto devem depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Divinópolis nesta sexta-feira (27).

O hospital cuida da administração da UPA de Divinópolis, que enfrenta uma crise financeira. Para apurar as condições de gestão, a Câmara criou uma CPI há quatro meses.

Segundo a porta voz da Comissão de Saúde e integrante da CPI, a vereadora Janete Aparecida (PSD), um dos interventores já foi ouvido na quarta oitiva do processo e a expectativa é que os demais sejam ouvidos na sexta oitiva do processo, prevista para as 13h.

“Já visitamos o prédio da UPA para conferir as condições do mesmo, já ouvimos pessoas envolvidas na situação desde o início do contrato e pessoas responsáveis pelo setor de pagamento da Santa Casa. Em termos de documentação, tudo o que foi pedido foi entregue. O que falta, agora, é que eles [os interventores responsáveis pela Santa Casa] compareçam para prestar seus depoimentos”, afirmou a porta voz ao portal G1.

Ainda de acordo com Janete, não há um prazo para que a CPI seja encerrada porque ainda é necessário que algumas pessoas sejam ouvidas, entre eles o ex-secretário de saúde de Divinópolis, David Maia.

“O processo depende das próximas oitivas. Se for necessário, marcaremos mais. Além disso, ainda é necessário ouvir a parte médica da UPA, o ex-promotor de saúde do estado e o ex-secretário de saúde de Divinópolis, David Maia, que foi o responsável pelo contrato”, afirmou.

Em nota, a Prefeitura de Divinópolis informou que acompanha a CPI e, à medida do possível, forneceu todas as informações solicitadas pela comissão. A Santa Casa ainda não se manifestou.

Mudanças

Janete informou também que a comissão integrante da CPI foi alterada após o vereador Renato Ferreira (PSDB) pedir afastamento do cargo de relator devido a problemas de saúde. Os vereadores Nego do Buriti (PEN) e Raimundo Nonato (PDT) passaram a dividir a relatoria.

CPI

Uma portaria da Câmara Municipal publicada no Diário Oficial dos Municípios Mineiros em dezembro de 2017, determinou a criação da CPI para apurar denúncias de irregularidades na gestão da UPA Padre Roberto.

A UPA de Divinópolis é administrada pela Santa Casa de Caridade de Formiga por meio de contrato firmado com o Município. A instituição enfrenta uma crise financeira que culminou no atraso de salários e restrição do atendimento a casos de urgência e emergência no ano passado.

“Recebemos várias denúncias de irregularidades no contrato, desvio de finalidade de recurso que era para ser destinado a UPA e não foi”, explicou Janete.

Além de Janete Aparecida, Nego do Buriti e Raimundo Nonato, compõem a CPI os vereadores Rodrigo Kaboja (PSD) e Zé Luiz da Farmácia (PMN).

 

 

Fonte: G1||

Imprimir

Comentários