A estação mais fria do ano começou às 7h07 desta quinta-feira (21) e deve ser marcada por clima mais ameno, diferente do registrado em 2017. A previsão é a de que, neste inverno, os termômetros oscilem ao longo dos dias em todo o Estado.

A expectativa é de alta amplitude térmica – diferença entre a maior e a menor temperatura – durante a noite e o dia. De acordo com o Instituto de Meteorologia da Cemig, a média em Minas Gerais deve variar entre 19°C e 22°C. Isso ocorrerá porque os fenômenos El Niño e La Niña, que acontecem no oceano Pacífico e interferem no clima brasileiro, não terão tanta influência em 2018.

“As mínimas não devem ser muito abaixo dos 15°C, com exceção do Sul, onde os picos da Serra da Mantiqueira, por serem mais altos e por causa de sua posição latitudinal, podem apresentar os menores números desta estação”, explicou o meteorologista Arthur Chaves.

O que não muda dos últimos anos para 2018 é o índice de chuvas. As medições preveem um inverno seco como os anteriores, com precipitações abaixo da média histórica. “Devemos ter céu claro de julho até outubro, e a umidade deve ficar em torno dos 30% no período da tarde em alguns dias”, afirmou Claudemir de Azevedo, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Alerta

O cenário acende o alerta. Em época de frio é comum as pessoas diminuírem o consumo de líquidos. Porém, os médicos recomendam manter a hidratação. Segundo a nefrologista Mariana Campos, a ingestão de água deve ser de no mínimo 1,5 litro por dia, independentemente da estação. “Seja no inverno ou verão, as atividades que costumamos fazer no trabalho, em casa ou na escola não mudam. Portanto, o consumo de água também não deve ser alterado”, frisa.

A especialista afirma que o ideal é se hidratar antes mesmo de sentir sede. “Também são indicados sucos naturais de frutas como a manga, a melancia e a laranja”.

 

 

Fonte: O Tempo Online||

Imprimir

Comentários