Redação UN

Dezessete pessoas perderam a vida entre 1º e 31 de janeiro de 2021 em Formiga, por complicações relacionadas à covid-19. O número recorde deixa para trás as 15 mortes registradas no mês de dezembro de 2020.

Do dia 2 de junho, quando foi registrado o primeiro óbito em Formiga, até o final de novembro do ano passado, 18 pessoas haviam morrido por causa da doença. Quase o mesmo número de mortes registrado no mês passado.

Além das 50 mortes registradas no município até o momento, tendo a última sido confirmada na manhã de ontem (31), seis óbitos estão em investigação. Cinco deles desde o início de janeiro.

Apesar da alta de casos e do registro mais frequente de mortes de pessoas cada vez mais jovens e sem comorbidades, aglomerações tem sido presenciadas em toda a cidade. Incluindo praças, bares, balneários etc.

Aumento de casos

Apenas no mês de janeiro foram registrados 623 casos da doença, sendo segundo mês com maior número de casos. O recorde é de dezembro, com 857 pessoas recebendo confirmação para a doença em Formiga. Até este domingo, Formiga já contabilizou 2644 casos.

Minas

Janeiro de 2021 também foi o mês com o maior registro de mortes causadas pelo novo coronavírus Sars-Cov-2 em Minas Gerais desde o início da pandemia, em março do ano passado. Nos 31 dias deste mês, morreram 3.158 pessoas residentes em território mineiro, de acordo com os boletins da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A média é de uma morte de Covid-19 a cada 15 minutos.

Entre dezembro e janeiro, as mortes cresceram 69,6%, já que no mês passado haviam sido registrados 1.861 óbitos. Até então, o mês com mais mortes era agosto do ano passado, com 2.566. O total em janeiro é, portanto, 23% maior do que o recorde anterior.

O primeiro mês de 2021 também foi o que registrou mais casos novos da doença, com 191.577 infectados em Minas. Em dezembro do ano passado, haviam sido confirmadas 126.574 novas contaminações – um aumento de 51,3%.

Com informações do Tempo Online

print
Comentários