Da Redação

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), ano-base 2019, alcançado pelas escolas estaduais de Formiga é, no mínimo, preocupante e apontam que há um caminho a se percorrer para que os números alcançados na educação infantil sejam mantidos nos demais anos da vida escolar.

Os índices das instituições públicas de todo o país foram divulgados na terça-feira (15). Os resultados das escolas particulares não foram divulgados.

Dentre as cinco unidades que oferecem o ensino médio, apenas a Escola Estadual Professor Joaquim Rodarte ultrapassou a meta pré-estabelecida de 4,9, alcançando 5.2.

Com relação às seis escolas que oferecem os anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º anos) e as nove unidades estaduais que oferecem os anos finais da mesma etapa (6º ao 9º anos) nenhuma alcançou as metas projetadas.

IFMG

O Instituto Federal de Minas Gerais – campus Formiga oferece o ensino médio/técnico e alcançou o índice 6.6, porém sem o estabelecimento de meta projetada para 2019, não figura como as unidades que atingiram a nota almejada.
A média projetada para o IFMG no Ideb do ano que vem é 6.8.

O Ideb

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

O Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O Ideb agrega ao enfoque pedagógico das avaliações em larga escala a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O índice varia de 0 a 10. A combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.

O índice também é importante condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade para a educação básica, que tem estabelecido, como meta para 2022, alcançar média 6 – valor que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos.

Imprimir
Comentários