A Polícia Federal indiciou nesta terça-feira (1º) o ex-ministro José Dirceu e outras 13 pessoas suspeitas de desvios em contratos da Petrobras investigados pela Operação Lava Jato.

Entre os indiciados estão também o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, o irmão de Dirceu, Luiz Eduardo, e o empreiteiro Gerson Almada, da Engevix.

O relatório da Polícia Federal, assinado pelo delegado Márcio Adriano Anselmo, diz que a investigação se insere em “um contexto maior de desvio de recursos em que uma estrutura criminosa sistêmica foi inserida no seio estrutura do governo federal”.

O documento elaborado pelo policial afirma ainda que indicações para cargos públicos na Petrobras geravam “cobrança” de valores de empresas para beneficiar os envolvidos.

O ex-ministro foi preso há um mês na 17ª fase da Lava Jato, batizada de “Pixuleco”. Dirceu até agora ficou em silêncio ao prestar depoimentos na CPI da Petrobras e à Polícia Federal.

A PF decidiu indiciá-lo sob suspeita de formação de quadrilha, falsidade ideológica, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Depoimentos do delator Milton Pascowitch, que diz ter intermediado repasses ao ex-ministro, ajudaram a embasar as conclusões da investigação. O delator também foi indiciado.

A reportagem ainda não conseguiu localizar os advogados dos indiciados.

Veja a lista dos indiciados nesta terça-feira:

 

– José Dirceu de Oliveira e Silva
– Luiz Eduardo de Oliveira e Silva
– Roberto Marques
– Julio Cesar dos Santos
– Camila Ramos de Oliveira e Silva
– Milton Pascowitch
– José Adolfo Pascowitch
– Fernando Horneaux de Moura
– Olavo Horneaux de Moura
– Renato Duque
– João Vaccari Neto
– Gerson Almada
– Cristiano Kok
– José Antunes Sobrinho

O Tempo

Imprimir