Redação Últimas Notícias

Um adolescente de 17 anos foi assassinado por volta de 14h deste domingo (20), no bairro Ércio Rocha, em Formiga.

O crime ocorreu na rua João Correa Costa Sobrinho, na entrada para o bairro Geraldo Veloso.  O corpo de  Heitor Venâncio Vilela foi encontrado por policiais militares caído ao lado de uma bicicleta.  Segundo informações contidas no Boletim de Ocorrência (REDS 2019-002987785-001), os militares acionaram o Samu que socorreu o jovem à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas ele não resistiu aos ferimentos. Heitor apresentava duas lesões, uma na cabeça e outra na nuca. 

Ainda segundo o B.O.,o suspeito de cometer o crime foi J.P.G.C. (conhecido como “Neguinho”), de 25 anos. Ele estava acompanhado da namorada  J.O.R. de 36 anos. 

A mulher foi presa na residência da sogra. A princípio, ela negou os fatos, informando para a PM que estaria em um bar juntamente com o suspeito, nas proximidades de onde ocorreu o crime. Ainda segundo a mulher, ela teria ouvido o estampido de aproximadamente três tiros, momento em que o namorado dela fugiu em uma bicicleta. 

Segundo a mulher, o crime foi cometido por vingança. Dias atrás, Heitor teria entrado na casa do suspeito, juntamente com outras pessoas, e o agredido fisicamente. O motivo da agressão seria porque o indivíduo era suspeito de ter roubado uma televisão em uma residência no bairro Tino Pereira. 

A mulher foi presa em flagrante por coautoria no homicídio. Com ela foi encontrado um punhal de aproximadamente de 15 cm. A mulher informou aos militares que carregava a arma para se defender, pois estava sendo ameaçada. O responsável pelo crime ainda não foi preso. 

A Polícia Militar solicita quem tiver informações que levem ao paradeiro do suspeito para entrar em contato com a corporação pelo 190 ou pelo disque denúncia 180. A PM salienta que as denúncias são anônimas e não há necessidade de identificação.

Represália 

Segundo informações de testemunhas, o Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar um incêndio em uma residência no mesmo bairro.

Há a suspeita de que, após o crime, alguém teria colocado fogo na casa do autor dos disparos.

*Matéria atualizada às 9h de segunda-feira (21) 

Imprimir