Jovens artistas gravam canções marcantes na voz de Milton Nascimento

O objetivo é prestar uma homenagem única, em versões inéditas de 30 canções que marcaram a trajetória do cantor e compositor.

O objetivo é prestar uma homenagem única, em versões inéditas de 30 canções que marcaram a trajetória do cantor e compositor.

Para comemorar os 50 anos de carreira de Milton Nascimento, jovens artistas de 11 estados brasileiros estão fazendo um tributo ao cantor. O objetivo é prestar uma homenagem única, em versões inéditas de 30 canções que marcaram a trajetória do cantor e compositor de Três Pontas, no sul do estado.
?Fui atrás de artistas de estéticas e gêneros completamente diferentes. Rap, MPB, indie, samba, erudito, justamente para imortalizar a música desse gênio. Todos os convidados são representantes da nova safra da nossa música e possuem alguma influência ou admiram o Milton?, afirma o idealizador do projeto, batizado de Mil Tom, o produtor Pedro Ferreira. Em 2012, o produtor lançou a elogiada coletânea Re-Trato, que contou com 32 releituras de Los Hermanos.
Ferreira diz que a iniciativa é independente, sem fins lucrativos e que o resultado não será comercializado. O tributo renderá um álbum duplo, com 15 faixas cada um, que poderá ser conferido, a partir de junho, no site Scream&Yell (www.screamyell.com.br), onde estará disponível para streaming e download gratuito.
O disco também terá uma arte da ilustradora paraibana Luyse Costa. Com relação ao repertório, o produtor procurou deixar os artistas à vontade para escolher as canções. Cada um elegeu sua própria faixa. Poderia até ser uma composição sem a assinatura de Bituca, mas teria que ser uma música imortalizada por ele.

Admitem-se fãs
Não serão apenas os músicos que poderão homenagear Milton Nascimento. O público também está sendo convidado pelo site Scream&Yell a fazer parte da criação da coletânea, por meio de um concurso de fotografias que ilustrará o futuro disco. Os fãs podem fotografar momentos que representem ou remetam a cada uma das 30 músicas selecionadas para o álbum e enviar para o e-mail do projeto: [email protected]
Será escolhida uma imagem para ilustrar cada faixa. A curadoria ficará a cargo dos integrantes e colaboradores do site. ?Já têm chegado imagens muito interessantes e acho importante essa participação dos anônimos que admiram o Bituca também?, diz o produtor Pedro Ferreira.
Faixa a Faixa
Confira as canções e os intérpretes de Mil Tom:

Ponta de areia – A Banda Mais Bonita da Cidade (PR)
Saudade dos aviões da Panair (Conversando no bar) – Aláfia (SP)
Vera Cruz – Aline Calixto (MG)
Cais – Ana Larousse (PR)
E daí? – Baleia (RJ)
Maria Maria – Banda Tereza (RJ)
Beijo partido – Blubell (SP)
San Vicente – Bruno Souto (part. Banda Chá de Pólvora) (PE ? SP)
Paisagem na janela – Dani Black (SP)
Credo – Dom Pepo (MG)
Cravo e canela – Felipe Cordeiro (PA)
Para Lennon e McCartney – Fernando Temporão (RJ)
Canoa, canoa – Filarmônica de Pasárgada (SP)
Nos bailes da vida – Gisele De Santi (RS)
O rouxinol – Karol Conka (PR)
Sereia – Letuce (RJ)
Nada será como antes – Los Porongas (AC)
Caxangá – Orquestra Contemporânea de Olinda (PE)
Travessia – Pedro Morais (MG)
Paula e Bebeto – Pélico & Bárbara Eugênia (SP ? RJ)
Paixão e fé – Phill Veras (MA)
Tudo que você podia ser – Rashid (SP)
Nuvem cigana – Selvagens à procura de lei (CE)
Caçador de mim – {Sí}monami (PR)
Amor de índio – Thaís Gulin (PR)
O Trem azul, The Outs (RJ)
Canção amiga – Tiberio Azul (PE)
Pablo – Tono (RJ)
Clube da esquina n° 2 – Vanguart (MT)
Canção do sal – Verônica Ferriani (SP)

print
Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Jovens artistas gravam canções marcantes na voz de Milton Nascimento

O objetivo é prestar uma homenagem única, em versões inéditas de 30 canções que marcaram a trajetória do cantor e compositor.

O objetivo é prestar uma homenagem única, em versões inéditas de 30 canções que marcaram a trajetória do cantor e compositor.

Para comemorar os 50 anos de carreira de Milton Nascimento, jovens artistas de 11 estados brasileiros estão fazendo um tributo ao cantor. O objetivo é prestar uma homenagem única, em versões inéditas de 30 canções que marcaram a trajetória do cantor e compositor de Três Pontas, no sul do estado.

“Fui atrás de artistas de estéticas e gêneros completamente diferentes. Rap, MPB, indie, samba, erudito, justamente para imortalizar a música desse gênio. Todos os convidados são representantes da nova safra da nossa música e possuem alguma influência ou admiram o Milton”, afirma o idealizador do projeto, batizado de Mil Tom, o produtor Pedro Ferreira. Em 2012, o produtor lançou a elogiada coletânea Re-Trato, que contou com 32 releituras de Los Hermanos.

Ferreira diz que a iniciativa é independente, sem fins lucrativos e que o resultado não será comercializado. O tributo renderá um álbum duplo, com 15 faixas cada um, que poderá ser conferido, a partir de junho, no site Scream&Yell (www.screamyell.com.br), onde estará disponível para streaming e download gratuito.

O disco também terá uma arte da ilustradora paraibana Luyse Costa. Com relação ao repertório, o produtor procurou deixar os artistas à vontade para escolher as canções. Cada um elegeu sua própria faixa. Poderia até ser uma composição sem a assinatura de Bituca, mas teria que ser uma música imortalizada por ele.

 

Admitem-se fãs

Não serão apenas os músicos que poderão homenagear Milton Nascimento. O público também está sendo convidado pelo site Scream&Yell a fazer parte da criação da coletânea, por meio de um concurso de fotografias que ilustrará o futuro disco. Os fãs podem fotografar momentos que representem ou remetam a cada uma das 30 músicas selecionadas para o álbum e enviar para o e-mail do projeto: [email protected]

Será escolhida uma imagem para ilustrar cada faixa. A curadoria ficará a cargo dos integrantes e colaboradores do site. “Já têm chegado imagens muito interessantes e acho importante essa participação dos anônimos que admiram o Bituca também”, diz o produtor Pedro Ferreira.

 

Faixa a Faixa

Confira as canções e os intérpretes de Mil Tom:

Ponta de areia – A Banda Mais Bonita da Cidade (PR)

Saudade dos aviões da Panair (Conversando no bar) – Aláfia (SP)

Vera Cruz – Aline Calixto (MG)

Cais – Ana Larousse (PR)

E daí? – Baleia (RJ)

Maria Maria – Banda Tereza (RJ)

Beijo partido – Blubell (SP)

San Vicente – Bruno Souto (part. Banda Chá de Pólvora) (PE – SP)

Paisagem na janela – Dani Black (SP)

Credo – Dom Pepo (MG)

Cravo e canela – Felipe Cordeiro (PA)

Para Lennon e McCartney – Fernando Temporão (RJ)

Canoa, canoa – Filarmônica de Pasárgada (SP)

Nos bailes da vida – Gisele De Santi (RS)

O rouxinol – Karol Conka (PR)

Sereia – Letuce (RJ)

Nada será como antes – Los Porongas (AC)

Caxangá – Orquestra Contemporânea de Olinda (PE)

Travessia – Pedro Morais (MG)

Paula e Bebeto – Pélico & Bárbara Eugênia (SP – RJ)

Paixão e fé – Phill Veras (MA)

Tudo que você podia ser – Rashid (SP)

Nuvem cigana – Selvagens à procura de lei (CE)

Caçador de mim – {Sí}monami (PR)

Amor de índio – Thaís Gulin (PR)

O Trem azul, The Outs (RJ)

Canção amiga – Tiberio Azul (PE)

Pablo – Tono (RJ)

Clube da esquina n° 2 – Vanguart (MT)

Canção do sal – Verônica Ferriani (SP)

Redação do Jornal Nova Imprensa Portal Uai

Comentários

Sobre o autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Últimas Notícias