A Mesa da Câmara propôs e os vereadores presentes aprovaram, por unanimidade, o reajuste (reposição) de 4,2% nos salários dos funcionários do administrativo, concursados e portadores de cargos de confiança, inclusive assessores de gabinete, que ainda farão jus ao recebimento de mais R$595/mês, a título de vale alimentação. O projeto foi aprovado na reunião realizada na quinta-feira (8).

Confira outras falas de destaque durante a reunião de quinta-feira (8), do Legislativo:

(Foto: Arquivo)

Durante a discussão do projeto apenas o vereador Rogério de Oliveira se manifestou, criticando o percentual que para ele é irrisório, uma vez que “os índices mostrados pelo governo não refletem a verdadeira inflação”. 

Disse também que: “gostaria muito, se o governo municipal, desta vez se antecipasse e remetesse à Câmara um projeto de aumento salarial para o funcionalismo do Executivo, corrigindo a defasagem hoje existente e não incorrendo no mesmo erro cometido no passado quando ficou limitado na concessão do aumento (?) que hoje vigora. Aumento é uma coisa e reposição é outra”, concluiu.

(Foto: Arquivo)

O projeto de lei 106/2017, de autoria do vereador Mauro César que ocupa a liderança do governo na Câmara, foi aprovado por unanimidade dos presentes. O projeto dispõe sobre proibições referentes ao trânsito de locomotivas e composições de carga dentro do município, estabelece uma série de exigências e multas em caso de descumprimento.

De acordo com o projeto, fica proibido o trânsito de locomotivas e composições de 22h às 6h.

Além disso, ficará proibido que as locomotivas trafeguem pelo centro do município com velocidade superior a 10km/h e com um comboio com mais de 10 vagões de carga. A multa pelo descumprimento foi afixada em 100 UFPMFs e 200 UFPMFs em caso de reincidência. Atualmente, o valor da unidade de UFPMF está em 239,44. Mauro espera que com esta pressão se resolva o problema do trânsito de locomotivas no centro da cidade e a concessionária que administra a linha férrea, no mínimo, assuma os gastos com a manutenção dos vigias de cancelas, até que haja a execução de projeto já existente, para que seja construído um desvio fora do perímetro urbano.

A vereadora Wilse Marques parabenizou o projeto de autoria de Mauro César, mas frisou que o município não terá condições financeiras para manter a fiscalização que exija seu cumprimento conforme proposto.

(Foto: Arquivo)

Santa Casa

Os projetos de número 117/2018 e 119/2018 foram aprovados e autorizaram a abertura de crédito especial nos valores de R$60 mil e R$200 mil respectivamente, com o consequente repasse à Santa Casa. Estes recursos são originários do Estado, objetivando reforçar o custeio de ações e serviços da entidade.

(Foto: Arquivo)

Homenagem aos carnavalescos
Os vereadores Sandromar Vieira (Sandrinho da Looping) e Wilse Marques homenagearam os formiguenses Cláudio Versiani Vasconcelos e Everaldo Carlos de Almeida que há anos batalham na organização de blocos carnavalescos em Formiga. Sem apoio governamental eles investem recursos e trazem alegria aos formiguenses e turistas que acompanham os blocos, como é o caso do “Bloco da Manga”, que faz a alegria dos frequentadores do Furnastur

e de outros clubes do balneário de Furnas.

Em sua fala, Sandrinho mencionou também os blocos “Vai Quem Quer”, que é organizado pela Associação de Moradores da Região do Engenho de Serra (Amores) “Bigode Cheiroso” e o recém-criado “Beco dos Aflitos” que animam o carnaval em Formiga, ao seu modo, sem recursos oficiais, mas, espalhando alegria. O ‘Vai Quem Quer” que sai às ruas há 27 anos, ininterruptos, vem trabalhando pela preservação da tradição.

O vereador lembrou ao Executivo que verbas existem na Secretaria de Cultura e que elas devem ser aplicadas em todas as atividades culturais, mesmo naquelas que porventura não sejam da predileção de alguns dirigentes municipais. “Na verdade, o que há é uma inversão de valores. Cultura e tradição como é o caso do congado, do bloco “Vai Quem Quer”, e de outras manifestações culturais, que acabam cedendo espaço para eventos mais modernos e ao gosto dos dirigentes”.

Queixas variadas
Praticamente todos os vereadores encaminharam por escrito ou verbalmente seus pedidos de providência ao Executivo: no cardápio, problemas que ainda existem na iluminação pública em diversos pontos da cidade; falta de capina nas vias públicas (Flávio Martins), lotes sujos, infestação de peçonhentos nos bairros, inclusive no centro, vazamentos persistentes em alguns trechos como no Engenho de Serra (Sandrinho), necessidade de se providenciar com urgência o tapa-buracos (Mauro César).

Marcelo Fernandes quer que o Executivo informe quais as razões da suspensão dos serviços de asfaltamento que foram iniciados pela empresa Vega Engenharia e se o contrato ainda vigora, quanto foi pago e quanto de serviço ainda precisa ser realizado. Vai terminar quando?

O vereador e candidato a deputado estadual José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha), que, ultimamente, anda bem mais comedido no que toca ao encaminhamento de pedidos de providência, insistiu, mais uma vez, na necessidade de os estudantes universitários do município que frequentam o Unifor-MG ou instituições de ensino superior existentes nas cidades vizinhas, recebam do município o benefício do passe livre.

(Foto: Arquivo)

(Foto: Arquivo)

O “homem do tempo” abre o jogo e avisa que é bairrista e de antemão, mesmo sabendo que ambos são pré-candidatos, vai apoiar Arnaldo Gontijo para deputado federal e Cabo Cunha para deputado estadual. Tudo o mais que falarem a respeito envolvendo seu nome, é conversa fiada.
Nota da redação: Quem quiser saber as razões do codinome “homem do tempo” pergunte aos vereadores, em especial aos que costumavam fazer longos discursos no plenário.

(Foto: Arquivo)

print

Comentários