O Legislativo formiguense fará um novo plebiscito na próxima semana, dessa vez para ouvir a população sobre a construção de um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), no bairro Areias Brancas. O assunto se tornou polêmico nos últimos dias porque os moradores do referido bairro e adjacências querem a construção da unidade de saúde no local onde hoje funciona uma quadra de esportes.
Conforme a assessoria de comunicação da Câmara, houve uma reunião na manhã desta terça-feira (21), entre a presidente da Associação do Bairro Areias Brancas, Inês Alves Oliveira, e representantes do Legislativo. No encontro, ficou decidido que o plebiscito será realizado quarta e quinta-feira (dias 29 e 30) na praça do bairro, de 8h30 às 17h. Só poderão votar os moradores com a devida identificação (título de eleitor, carteira de identidade ou CPF) e comprovante de endereço, pois devem ser ouvidos apenas os moradores daquela região.
Segundo a presidente da associação do bairro Areias Brancas, grande parte dos moradores quer o posto de saúde no lugar da quadra, mas ela quer que seja tomada uma decisão de acordo com a opinião geral da coletividade. ?Os moradores reclamam muito da quadra, porque é ponto de drogas e de baderna. Lá perto tem muitas pessoas idosas e doentes e a quadra é pouco frequentada? , comenta Inês Oliveira.
A presidente do bairro disse ainda que foi conversado com os membros do Executivo que se arrumassem a quadra e colocassem alguém para tomar conta seria outra sugestão, mas do jeito que está o melhor seria construir o posto no lugar.Inês Oliveira ressaltou que deve ser construída outra quadra no bairro, nas dependências da Escola Municipal Franklin de Carvalho, como garantiu a administração municipal.
A polêmica
Depois de fazer uma audiência pública no bairro Areias Brancas, o Executivo enviou o projeto de lei 084/2009, que estabelece a desafetação de bem público de uso comum, assim sendo uma quadra esportiva naquela localidade, para a Câmara Municipal. O Legislativo fez outra audiência no bairro e, nas duas, a maioria dos participantes votou que queria o posto de saúde no lugar da quadra.
Ainda assim, o projeto não foi votado na Câmara, porque o vereador Moacir Ribeiro/PMDB pediu vistas. Ele e outros vereadores não concordam que a administração derrube a quadra para a construção do núcleo de saúde, querem uma alternativa para essa questão.
Por causa disso, a Prefeitura corre o risco de perder uma emenda parlamentar de R$100 mil, pois tinha prazo até o dia 16 de julho (quinta-feira passada) para apresentar na Caixa Econômica Federal a documentação do terreno para a unidade de saúde. Como os vereadores não votaram o projeto, o Executivo não conseguiu entregar a documentação dentro do prazo e corre atrás do prejuízo para não perder a verba do deputado federal Virgílio Guimarães/PT. Até a tarde desta terça-feira (21), a administração municipal não tinha uma resposta da gerência da Caixa sobre a prorrogação do prazo e continua correndo o risco de perder os R$100 mil.

print
Comentários