Foram quatros derrotas em cinco jogos e uma campanha pífia na Copa Libertadores deste ano. Eliminado precocemente o Atlético encerra sua participação no torneio continental nesta terça-feira (7), contra o Zamora, em Barinas, na Venezuela, para buscar, ao menos, a vaga na Copa Sul-Americana.

O líder isolado do Brasileirão precisa vencer. O empate não basta, já que o adversário, que soma os mesmos três pontos, tem melhor saldo de gols. O Galo é o quarto colocado na Chave E. Os dois primeiros de cada grupo avançam as oitavas e os terceiros colocados vão para a outra competição organizada pela Conmebol.

Além de garantir presença em mais um torneio internacional, a vitória atleticana evita que o clube receba o carimbo de pior campanha de um time brasileiro na fase de grupos da Libertadores desde 2000,quando o campeonato passou a ter 32 equipes a partir desta etapa.

Brasileirão

Com três vitórias em três rodadas, o Atlético é o único time que não perdeu nenhum ponto no Brasileiro. Mesmo sem ser o mais encantador dos times, o Galo mantém a liderança isolada do campeonato.

Este líder imperfeito passou aperto nas três vitórias e ainda vive a repercussão de uma crise que se instalou por causa da participação na Libertadores que custou o cargo a Levir Culpi.

O Atlético-MG tem alternado o controle de jogo ante os rivais. Contra Avaí e Ceará, teve mais posse de bola. Apesar do segundo maior percentual de passes certos (92,6%) na Série A, o time tem dificuldade de criar.

Em São Januário, contra o Vasco da Gama, o Atlético pecou na técnica, mas venceu o adversário por 2×1.

No próximo domingo (12), no Mineirão, o time alvinegro enfrenta o vice-líder Palmeiras, em duelo pela ponta da tabela. A partida está marcada para as 16h.

 

 

 

Fonte: O Tempo/O Globo ||

Imprimir

Comentários