Mais de sete caminhões cheios de lixo foram retirados de uma residência, à rua Helena Ribeiro, no bairro Santa Luzia, na terça-feira (9). Devido às condições insalubres ali verificadas, foi constatado que aquele local, hoje, é mais que propício ao desenvolvimento das larvas do mosquito transmissor da dengue.
São nada menos que doze anos de acúmulo de lixo e materiais inservíveis, inclusive restos de entulhos oriundos de construções, habitat perfeito para escorpiões, baratas, ratos, aranhas, cobras e outros peçonhentos transmissores de inúmeras doenças.
Foi preciso uma ordem judicial, para que a Secretaria de Gestão Ambiental fizesse a limpeza do local.
De acordo com vizinhos, o morador, mais conhecido como Tonico Carroceiro, vem juntando lixo compulsivamente.
A Secretaria de Saúde informou que o foco de dengue no bairro é grande, assim como o número de pessoas infectadas pelo mosquito
A operação começou as 7h e, até o momento em que a equipe de reportagem esteve no local, por volta das 11h, ainda havia grande quantidade de lixo na residência.
A Polícia Militar precisou interferir na ação, pois, Tonico Carroceiro não queria deixar os agentes da Prefeitura fazer a limpeza do local.
Além de servidores da Gestão Ambiental, responsáveis pela Vigilância Sanitária e Defesa Civil, também estiveram no local.
Compulsão em juntar lixo
A pessoa que tem compulsão em juntar lixo possui uma doença mais conhecida como acumulação compulsiva (ou acumulação patológica ou disposofobia), é a aquisição ou coleta (geralmente na rua, muitas vezes à noite) de bens ou objetos descartados como lixo, e a incapacidade de usá-los ou descartá-los, mesmo quando os itens são inúteis, perigosos ou insalubres. A acumulação compulsiva, caracterizada pelo isolamento social, diminui a mobilidade e interfere com atividades básicas, como cozinhar, limpar, tomar banho e dormir.
O acumulador compulsivo é popularmente chamado de colecionador de lixo, já que na maioria das vezes junta itens insalubres que produzem mau-cheiro e atraem insetos e roedores. Por tal motivo a doença também é conhecida como Síndrome de Diógenes, ou ainda síndrome de miséria senil (embora também acometa pessoas mais jovens, ou de bom nível econômico e intelectual).
Confira mais fotos em nosso mural.

Imprimir
Comentários