Lula critica Judiciário e presidente do STF revida

Diz a Constituição que os poderes da República são independentes e harmônicos. Pelo jeito, a última declaração do presidente Lula (Executivo) , se referindo ao poder Judiciário,mais uma vez, abalou a propalada harmonia.Lula disse que: ?seria bom se o Judiciário metesse o nariz nas coisas dele?, durante discurso proferido em Sergipe, ontem (28), sem citar nomes mas mencionando críticas à ampliação de programas em ano eleitoral. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, rebateu nesta sexta-feira (29) as críticas feitas pelo presidente Luiz Inácio Marco Aurélio, que já se posicionou contra a ampliação dos programas neste ano de eleições municipais, negou qualquer interferência do Judiciário nas decisões do Executivo. ?Quando estava na presidência do STF e o presidente Lula estava assumindo, ele disse que iria abrir a caixa preta do Judiciário. Na época, respondi exigindo respeito. Reitero agora: os Poderes devem ser harmônicos e independentes. A agressividade não deve pautar as relações entre os Poderes?, disse o ministro. O ministro se referiu a uma declaração de Lula no dia 22 de abril de 2003. Em discurso no Espírito Santo, diante do então ministro da Justiça Márcio Tomaz Bastos, ele cobrou tratamento igual para todos pela Justiça. E é por isso que nós brigamos há tanto tempo, dr. Márcio, pelo controle externo do Poder Judiciário. Não é interferir na decisão de um Juiz, mas é pelo menos saber como funciona a ?caixa preta? do Poder Judiciário, que muitas vezes parece intocável, disse o presidente no discurso.

IMPRIMIR