Macacos foram encontrados mortos no último fim de semana nos municípios de Três Corações (MG) e Guaranésia (MG), no Sul do Estado. O receio é de que estejam infectados com a febre amarela, e amostras foram encaminhadas para exames na Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte.

As cidades também iniciaram um trabalho intenso de vacinação junto aos moradores das áreas afetadas.

Após os casos recentes de febre amarela em São Paulo, a Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais já havia anunciado uma série de medidas preventivas, entre elas a vacinação, que foi intensificada.

A secretaria informou ainda que “tem emitido alertas e realizado reuniões para discussão da situação com as regionais de saúde e municípios do estado”.

O último caso humano confirmado de febre amarela em Minas foi no dia 9 de junho de 2017. Em relação aos primatas, as notificações de mortandade continuam ocorrendo no estado, e os municípios de Gonçalves (MG) e Lagoa Dourada (MG) estão entre os que tiveram animais coletados nas últimas semanas.

Vacina

De acordo com a Secretaria de Saúde, atualmente a estimativa da cobertura vacinal acumulada de febre amarela em Minas Gerais entre os anos de 2007 e 2017 é de 80,64%, com uma estimativa de 3.843.407 pessoas não vacinadas. Mas todos os municípios mineiros possuem recomendação de vacina e a meta é imunizar 95% dos moradores.

 

Fonte: Hoje em Dia ||

Imprimir

Comentários