Os exames realizados em quatro macacos que foram encontrados mortos na zona rural de Gonçalves, no Sul de Minas, deram positivos para febre amarela. A informação foi publicada em uma nota no site da prefeitura da cidade nessa quinta-feira (31). Os animais morreram no dia 4 de agosto, mas o resultado dos exames só saiu agora.

“O que significa que o vírus está circulando na mata e existe o risco de transmissão para pessoas não vacinadas que adentrem essas áreas. Os macacos não transmitem a Febre Amarela para o homem e não são os responsáveis pela transmissão da doença”, explica a secretaria pela nota.

Pela nota, a secretaria destaca ainda que os macacos são importantes para a vigilância sanitária como indicadores da febre amarela, porque eles adoecem primeiro. A transmissão acontece por meio de mosquitos infectados.

“A medida mais importante para a prevenção e controle da febre amarela é a vacinação. Apenas uma dose é capaz de imunizar por toda a vida. Por este motivo, alertamos que a população que reside ou trabalhe em Gonçalves, procure a Unidade Básica de Saúde (UBS) para atualizar o cartão de vacina (caso ainda não tenha tomado a vacina de febre amarela)”, destaca a nota.

A orientação se estende aos viajantes e turistas que se não tiverem com a vacina em dia que tomem, pelo menos, 10 dias antes da viagem.

 

Fonte: O Tempo ||

Imprimir

Comentários