A MG – 050 liderou o número de mortes nas rodovias intermunicipais  mineiras, de acordo com o Diagnóstico de Acidentes de Minas Gerais 2014-2015 feito pelo Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds) da  Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).

De acordo com o levantamento foram registradas 46 mortes na rodovia em 2015, contra 34 em 2014, atingindo alta de 12,4%. A maior incidência foi no trecho que passa por Divinópolis.  Em segundo lugar, aparece a Rodovia BR-381, com 28 mortos, contra 59 em 2014, o que representou uma queda de 37,4%.

Divinópolis aparece em 9º lugar no ranking elaborado pela Seds e que mostra as cidades mineiras que registraram os maiores números de mortes no trânsito em 2015.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMR), o maior motivo dos acidentes é a imprudência. A expectativa dos órgãos de segurança é de que esses acidentes diminuam após o aumento no preço das  multas por infrações no trânsito.

A pesquisa revela queda no número de mortes em acidentes em quase todas as rodovias que cortam o estado. A MG-050 segue pela contramão dessa realidade.

De acordo com o major Paulo Antônio de Moraes, da Polícia Militar Rodoviária (PMR), o problema é a imprudência.

“A maioria desses acidentes tem ocorrido em virtude da falta de cuidado e da imprudência dos condutores. A gente vê ultrapassagens e conversões em locais proibidos. O cidadão não se importa em chegar ao destino. Ele quer ter pressa de chegar e muitas vezes, nessa pressa, acaba cometendo algum deslize que vai acarretar um prejuízo grande a ele. Não só financeiro, porque esses acidentes são fatais”, comentou.

Com base em dados do Denatran, o diagnóstico aponta um aumento de 4,67% na frota veicular circulante no Estado de Minas Gerais em 2015. O número de veículos aumentou em 440.790 unidades, saltando de 9.437.008 em 2014 para 9.877.798 no ano passado.

A Polícia Civil destaca que vem adotando diversas medidas para combater acidentalidades fatais. “O combate ao crime de embriaguez ao volante e racha, por meio de blitze, nas mais diversas modalidades e fiscalização rigorosa são medidas repressivas realizadas regularmente”, destaca a delegada de Polícia Carla Vidal.

A delegada também ressalta que a instituição adota ações preventivas, via Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran), por meio de campanhas de conscientização para um trânsito mais seguro e efetivação do projeto de mediação restaurativa no trânsito.

Infrações no trânsito

 Há uma semana a presidente Dilma Rousseff autorizou um aumento nos valores das multas de trânsito. A infração leve deverá passar dos atuais R$ 53,20 para R$ 88,38. A média, de R$ 85,13 para R$ 130,16. A grave subirá de R$ 127,69 para R$ 195,23. A multa para infração gravíssima passará de R$ 191,54 para R$ 293,47. A lei foi publicada na quinta-feira (5). Os novos valores das  multas deverão entrar em vigor em até 180 dias.

O condutor que for flagrado conduzindo veículo automotor sob influência do álcool deverá ser multado em R$ 2.939,70.

Na opinião do delegado de Crimes de Trânsito em Divinópolis, Marcos Henrique Montalverne, o aumento no preço das multas pode refletir no aumento da conscientização. “Sabemos que a parte mais sensível do corpo é o bolso. Aumentando-se o valor das penalidades, das multas, das infrações de trânsito e daqueles que se recusarem a fazer o teste do bafômetro, esperamos que as pessoas diminuam a incidência dessas infrações”, concluiu.

 

Fonte: Com portais ||

Imprimir

Comentários