A maioria dos ministros do STF rejeitou tentativa do deputado João Rodrigues (PSD-SC), preso na Papuda, de se livrar da pena de 5 anos e 3 meses no semiaberto por crimes em licitações.

O objetivo também era escapar da Ficha Limpa e ser diplomado para novo mandato na Câmara.

Perderam Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, que queriam soltar o deputado pela revisão criminal — a defesa alegou erro na condenação por prescrição dos crimes, ocorridos em 1999.

Votaram para rejeitar o pedido Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux e Cármen Lúcia.

Apesar da maioria contrária a Rodrigues, o julgamento foi interrompido por um pedido de vista de Dias Toffoli. O deputado permanece preso e sem direito à diplomação.

 

IMPRIMIR

Fonte:

O Antagonista