Mais seis Prefeituras do Centro-Oeste de Minas receberam, ao todo, R$300 mil para reforçar as ações de controle ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Segundo o portal G1, os repasses foram feitos através de um decreto da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) publicado no Diário Oficial de Minas Gerais nesta quarta-feira (15). Os valores variam entre R$20 mil e R$200 mil.

As cidades que receberam o repasse são: Carmo do Cajuru, Conceição do Pará, Divinópolis, Estrela do Indaiá, Leandro Ferreira e Piracema. O G1entrou em contato com as Prefeituras sobre o repasse e aguarda retorno.

Formiga e outras 17 cidades da região já foram beneficiadas com verbas da SES-MG, publicados em dois decretos em abril, para reforçar o combate à dengue na região. No último dia 7, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de seis municípios receberam o valor referente a seis meses da contrapartida estadual de custeios das unidades.

Municípios que receberam repasses para o combate ao Aedes aegypti no decreto de 2 de abril

Município Taxa de incidência População Verba
Iguatama Muito alta 8.172 R$ 20 mil
Pains Muito alta 8.391 R$ 20 mil
Pimenta Muito Alta 8.720 R$ 20 mil
Itatiaiuçu Alta 10.979 R$ 20 mil
São Gonçalo do Pará Muito alta 11.985 R$ 20 mil
Martinho Campos Muito alta 13.436 R$ 20 mil
Candeias Alta 15.147 R$ 20 mil
Luz Alta 18.400 R$ 20 mil
Arcos Muito Alta 39.811 R$ 40 mil
Lagoa da Prata Alta 51.204 R$ 40 mil

Municípios que receberam repasses para o combate ao Aedes aegypti no decreto de 27 de abril

Município Taxa de Incidência População Verba
Carmópolis de Minas Muito Alta 19.144 R$ 20.000
Cristais Muito alta 12.660 R$ 20.00
Formiga Alta 67.540 R$ 40.000
Itaguara Alta 13.278 R$ 20.000
Japaraíba Alta 4.314 R$ 20.000
Nova Serrana Muito Alta 99.770 R$ 70.000
Pará de Minas Muito Alta 93.101 R$ 70.000
Pitangui Alta 27.755 R$ 40.000

Fonte: SES-MG

De acordo com a SES-MG, os recursos são destinados aos municípios com a incidência de casos de dengue alta ou muito alta, para que sejam evitados óbitos em decorrência da doença.

A taxa de incidência da doença considera não apenas o número absoluto de casos prováveis (entre suspeitos e sob investigação), mas também a proporcionalidade dos casos em relação ao tamanho da população de um determinado município.

Os repasses serão feitos quinzenalmente, até o dia 30 de junho, de acordo com a divulgação do Boletim Epidemiológico de monitoramento dos casos de dengue, chikungunya e zika vírus. O último levantamento, divulgado pela SES-MG na segunda-feira (13), apontou que a Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Divinópolis tem 29 municípios com incidência de dengue considerada muito alta.

Ainda de acordo com a SES-MG, os repasses são depositados no Fundo Municipal de Saúde de cada município, que podem utilizar a verba para contratar agentes de controle de endemias, realizar capacitações para profissionais na assistência hospitalar, confecção e reprodução de material gráfico informativo, adquirir material de apoio para ações de mobilizações e mutirões de limpeza em áreas prioritárias.

Repasses

Os repasses feitos nesta quarta-feira variam entre R$20 mil e R$200 mil e são destinados conforme o número de habitantes de cada município, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Tribunal de Contas da União (TCU) de 2018. Conforme a SES-MG, cidades com população de até 25 mil habitantes recebem uma parcela única de R$20 mil.

Dentro do mesmo padrão, cidades com população entre 25.001 e 70.000 habitantes, recebem uma parcela única de R$40 mil. Cidades com população entre 70.001 e 100.000 habitantes têm direito à parcela única no valor de R$70 mil.

Já as cidades com população entre 100.001 e 400 mil habitantes, recebem uma parcela única de R$200 mil.

Juntos, os seis municípios contemplados pelo decreto receberam R$300 mil. Em todo o estado, 45 Prefeituras receberam, ao todo, R$1,74 milhão.

Divinópolis, maior cidade e sede da SRS na região, recebeu uma parcela única de R$200 mil. As outras cinco Prefeituras citadas receberam R$20 mil cada. Confira abaixo os municípios beneficiados com a verba:

Municípios que receberam repasses para o combate ao Aedes aegypti no decreto de 15 de maio

Município Taxa de Incidência População Verba
Carmo do Cajuru Alta 22.257 R$ 20.000
Conceição do Pará Alta 5.480 R$ 20.000
Divinópolis Alta 235.977 R$ 200.000
Estrela do Indaiá Muito Alta 3.508 R$ 20.000
Leandro Ferreira Alta 3.233 R$ 20.000
Piracema Muito Alta 6.421 R$ 20.000

Fonte: SES-MG

Dengue no Centro-Oeste de Minas

O Boletim Epidemiológico da SES-MG da última segunda-feira confirmou três óbitos por dengue em Lagoa da Prata, Martinho Campos e São Gonçalo do Pará, um em cada cidade. Em todos os 54 municípios que integram a SRS de Divinópolis, foram registrados 16.008 casos prováveis de dengue em 2019 até o momento.

Confira abaixo o número de casos notificados nos municípios com incidência considerada muito alta na região:

Casos prováveis de dengue na região – Incidência ‘Muita Alta’

Cidade Número de casos
Arcos 3.051
Nova Serrana 1.783
Divinópolis 1.614
Pará de Minas 1.330
Lagoa da Prata 795
Formiga 689
Martinho Campos 660
Luz 643
Cristais 535
Pimenta 492
Itatiaiuçu 461
São Gonçalo do Pará 392
Pitangui 388
Iguatama 334
Carmópolis de Minas 327
Campo Belo 283
Itaguara 279
Candeias 229
Bambuí 164
Carmo do Cajuru 156
Perdigão 147
Pains 136
Estrela do Indaiá 66
Araújos 56
Japaraíba 54
Piracema 53
Conceição do Pará 39
Leandro Ferreira 32
São José da Varginha 29

Fonte: Fonte: SES-MG

IMPRIMIR

Fonte:

G1