A região Centro-Oeste registrou, até quarta-feira (24), 612 casos prováveis de dengue. Os dados são do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), divulgado nessa quinta-feira (25).

O informe também apresentou dados sobre em relação à chicungunha, à zika e às mortes pela doença no Estado.

Segundo o boletim, Lagoa da Prata e Pará de Minas são as cidades com maior número de casos prováveis de dengue na região até o momento: 137 e 105 casos respectivamente. 

De acordo com o informe dessa quinta, os casos foram registrados em 32 cidades.

Casos prováveis de dengue no Centro-Oeste

CidadeNúmero de casos
Abaeté3
Araújos3
Arcos6
Candeias6
Capitólio16
Carmo da Mata12
Carmo do Cajuru8
Cláudio14
Córrego Fundo1
Conceição do Pará2
Divinópolis57
Dores do Indaiá5
Estrela do Indaiá2
Formiga54
Igaratinga5
Itaúna5
Lagoa da Prata137
Nova Serrana17
Oliveira1
Onça de Pitangui2
Pains5
Papagaios17
Pará de Minas105
Perdigão6
Pimenta8
Pitangui16
Piumhi54
Pompéu4
Santo Antônio do Monte27
São Gonçalo do Pará10
São Sebastião do Oeste3
Serra da Saudade1

Minas Gerais registrou 6.682 casos prováveis (casos notificados exceto os descartados) de dengue. Desse total, 1.969 casos foram confirmados para a doença. Foi confirmado um óbito por dengue no Estado, até o momento. O registro foi na cidade de Paracatu.

Mortes

No boletim dessa quinta não houve mortes por dengue confirmadas no Centro-Oeste de Minas.

Chikungunya

De acordo com o boletim, Lagoa da Prata aparece 14 casos prováveis de chikungunya. Também segundo o informe, em Minas Gerais foram registrados 1.303 casos prováveis da doença e, desse total, 604 casos foram confirmados.

Não há óbito confirmado pela doença em nenhuma cidade do Estado, conforme o boletim.

Zika

Em relação aos casos prováveis de zika, o boletim do Estado apontou que um caso provável foi registrado em Itaúna. Em Minas, foram registrados 63 casos prováveis até o momento. Desse total, 4 foram confirmados.

Não foram confirmados óbitos por zika em Minas Gerais.

Fonte: G1

Imprimir
Comentários