O município de Formiga possuiu 13 áreas  de risco geológico e uma grande área de risco hidrológico.

De acordo com mapeamento feito pelo Corpo de Bombeiros (Cobom), aproximadamente 775 pessoas vivem em local vulnerável ao acontecimento de desastre geológico e cerca de 2 mil pessoas podem sofrer com desastres hidrológicos.

O trabalho foi realizado em setembro com base no estudo feito pelo Serviço Geológico do Brasil em 2015.  A partir destes dados, os militares realizaram vistorias nos locais e visitas nas residências, identificando fatores favoráveis para ocasionar deslizamentos, rolamentos de matacães (movimentos extremamente rápidos, envolvendo blocos ou fragmentos de rochas), erosão, inundações e alagamentos.

Após identificação, a população foi orientada a acompanhar a evolução dos processos, bem como corrigir certas atitudes que propiciam desastres.

O comandante do Cobom, tenente Mateus Campos Cunha ressaltou a importância deste tipo de atividade. “Por meio deste mapeamento podemos atuar de forma preventiva, orientando a população e nos preparando para oferecer uma resposta mais eficiente em caso de desastres”.

Os relatórios das vistorias serão encaminhados para a Prefeitura, sugerindo uma vistoria mais detalhada, com a presença de profissionais técnicos, tais como geólogos e engenheiros, bem como algumas intervenções imediatas.

O trabalho contou com a participação de estudantes do curso de engenharia civil do Unifor-MG.

(Fotos: divulgação Corpo de Bombeiros)

 

Fonte: Corpo de Bombeiros ||

print

Comentários