As obras no Centro de Artes e Esportes Unificados (conhecido como Praça do PAC) no bairro Novo Horizonte, já foram concluídas, mas até hoje o espaço não foi inaugurado.
Nesta semana, a Câmara aprovou o repasse no valor de R$483.090,17. Destes, R$107.606,17 oriundos do Ministério da Cultura são para o centro e R$306.484, repasse feito pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome para a construção de um Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).
De acordo com o vereador Arnaldo Gontijo, a construtora J. Freitas Ltda, responsável pela obra, concluiu os trabalhos no CEU?s dentro do segundo prazo estipulado, mas que não poderia receber o restante do pagamento, enquanto a Prefeitura não assumisse a praça.
Em agosto do ano passado, a Câmara Municipal de Formiga recebeu correspondência assinada pelo diretor de Programas Especiais de Infraestrutura Cultural, do Ministério da Cultura, Germano Andrade Ladeira, solicitando ao Legislativo que verificasse o andamento das obras do CEU?s e a efetiva aplicação das verbas encaminhadas para o centro.
A obra, que inicialmente ficou conhecida com o nome de Praça do PAC, foi construída com verba federal obtida por meio do Ministério da Cultura. O espaço é composto por cinema de 60 lugares, telecentro, biblioteca, salas multiuso e Centro de Referência em Assistência Social (Cras), pista de skate, jogos de mesa, espaço criança, quadra coberta, equipamentos de ginástica, kit básico esportivo e pista de caminhada. Os trabalhos tiveram início em maio de 2011, na gestão Aluísio Veloso.
Em agosto do ano passado, os vereadores Arnaldo Gontijo e Luciano Duque estiveram no local, juntamente com o secretario Executivo da Defesa Civil e diretor do Setor de Fiscalização, José Lopes do Couto e se surpreenderam com o estado de degradação de certos setores da obra, em virtude da ação de vândalos.
Eles encontraram salas arrombadas e danificadas e materiais roubados. Na época, os vereadores acionaram a polícia que lavrou um boletim de ocorrência para registrar a situação do prédio público. Um perito da Polícia Civil também compareceu no local e realizou um levantamento dos danos.
Na época, a Prefeitura enviou nota lamentando mais um ato de vandalismo contra o patrimônio público, numa obra em fase final de construção e que sequer foi inaugurada.
Esta semana, o portal entrou em contato com a Prefeitura para saber se há previsão para que o novo centro seja inaugurado e para saber onde será construída a sede do Creas, mas até o momento, a administração não se pronunciou a respeito de nenhum dos assuntos.

print
Comentários