No dia 10 de junho, a partir das 9h, quem tem algum tipo de perda auditiva ou convive com pessoas que tenham a condição, terá uma chance de se divertir e saber mais sobre as tecnologias disponíveis para auxiliar na melhoria da audição.

A 2ª Taça Cochlear de Futebol, evento 100% gratuito promovido pela Cochlear, com o apoio da empresa representante oficial em Brasília, Opimed Saúde, também é uma ótima opção para a família curtir um programa diferente e já entrar no clima futebolístico, a poucos dias do início da Copa do Mundo. Haverá um jogo oficial entre usuários de implantes auditivos e possíveis candidatos a implante em clima de alegria e descontração, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

O objetivo do projeto é levar qualidade de vida às pessoas que sofrem com alguma deficiência auditiva, já que é um problema de saúde pública. Segundo a Organização Mundial da Saúde, no mundo, 360 mil de pessoas têm perda de audição, sendo 238 milhões de adultos e 32 milhões de crianças.

Um dado alarmante mostra ainda que em 2050 este número saltará para 900 mil. Neste sentido, o fato de não abordar os problemas auditivos custa aos países por volta de US$ 750 bilhões por ano em custos diretos de saúde e perda de produtividade.

A escolha de Brasília para esta segunda edição do projeto não foi à toa. Segundo Bruna Brainer, coordenadora de fonoaudiologia da Opimed – Brasília, a escolha das sedes tem o intuito de promover a informação sobre a melhor maneira terapêutica de lidar com a deficiência auditiva. “Com o crescimento de pessoas que usam e que se interessam pela tecnologia na cidade, já temos mais de 200 implantados no DF, vimos que o evento é uma ótima forma para integrarmos os dois mundos: pessoas que já se adaptaram à tecnologia dos implantes e aquelas que sentem interesse em melhorar de vida ou mesmo aquelas que têm pouca informação sobre o assunto e querem ter mais informações”, explica Bruna Brainer.

Para a consultora Viviane Botelho da Cochlear no Brasil, o que poucas pessoas sabem é que problemas auditivos afetam a comunicação e podem contribuir para o isolamento social, ansiedade, depressão e declínio cognitivo. “O objetivo do evento é mostrar a possibilidade de outros métodos existentes para melhorar a audição incluindo os métodos cirúrgicos. Esta informação será entregue aos presentes de uma forma divertida e interativa, já que poderão estar frente a frente com usuários de implantes e ver pessoalmente como é possível voltar a ouvir”, esclarece Viviane Botelho.

Com vagas ilimitadas, os interessados a participar do jogo e acompanhantes devem se inscrever até o dia 9 de junho no site www.tacacochlear.com.br . Além da taça e medalhas para os vencedores, estações de informação estarão disponíveis no estádio com uma equipe técnica especializada, entre fonoaudiólogos e otorrinolaringologistas para tirar dúvidas e mostrar novidades na área. A 2ª Taça Cochlear de Futebol será realizada simultaneamente em mais quatro cidades: Londrina, Porto Alegre, Ribeirão Preto e Vitória.

 

Fonte: Objetiva Assessoria de Imprensa||

Imprimir

Comentários