Na 21ª edição do especial ?Formiga de Bairro a Bairro?, a equipe de redação do jornal Nova Imprensa e do portal Últimas Notícias percorreu esta semana as ruas do Mangabeiras e mostra os problemas do bairro, pois não conseguimos encontrar nenhuma benfeitoria no referido local.
Os moradores se consideram esquecidos pelos poderes Legislativo e Executivo, alegam que são lembrados apenas nas épocas de eleições.

Saúde
Os moradores do bairro Mangabeiras têm várias reclamações em relação ao atendimento à saúde. A primeira queixa é que o bairro não tem Unidade Básica de Saúde (UBS), então, os moradores utilizam o posto de saúde do bairro Souza e Silva.
Eles reclamam muito que, às vezes, chegam ao posto às 4h e, mesmo assim, não conseguem ser atendidos, outro problema é que o atendimento médico no posto é apenas na parte da manhã, então, quando alguém passa mal à tarde, tem que levar para o Pronto Atendimento Municipal (PAM), mas os moradores reclamam que, lá, não são bem atendidos e os profissionais falam para procurarem a UBS, conta a presidente da associação de moradores, Edna Euripis Pires de Castro.
A presidente da associação diz ainda que o espaço físico do posto é muito pequeno, então, muitas vezes, os pacientes se aglomeram na rua esperando o atendimento, mas a esperança dos moradores é que logo esse problema seja minimizado com a construção da nova UBS no bairro Souza e Silva para continuar atendê-los.

Segurança
O Mangabeiras é um bairro muito inseguro, apesar de ser um local relativamente próximo à sede da 13ª Companhia Independente de Polícia Militar, mas os traficantes, bandidos e usuários de drogas não se intimidam, nem mesmo com as rondas que a PM faz no bairro.
Ao questionarmos os moradores o que eles acham que os militares deveriam fazer no bairro, obtivemos apenas uma resposta: combater o tráfico de drogas. Os residentes no bairro afirmam que a maioria dos problemas de furtos e roubos estão interligados ao tráfico de drogas. A maior preocupação é que os traficantes estão convencendo cada vez mais cedo as crianças e adolescente a usarem drogas.

Infraestrutura
Em relação à infraestrutura, o bairro Mangabeiras está numa situação lamentável, pois o bairro tem sérios problemas com ruas sem calçamento. Algumas vias ainda são de terra e cheias de buracos causados pelas enxurradas, muitas vezes, os carros atolam e têm que arrumar um trator ou chamar várias pessoas para empurrá-los, isso quando não escorregam e caem nos buracos das enxurradas, gerando prejuízo aos proprietários dos veículos.
Outro grande problema do bairro é em relação a lotes sujos, em alguns deles, além do mato, há também muito entulho e até carros velhos, que proliferam animais peçonhentos e também o mosquito da dengue.
Também há problemas com falta de passeios, as pessoas têm que andar na rua correndo o risco de serem atropeladas. Um dos principais problemas do bairro é em relações ao esgoto a céu aberto, pois a presidenta conta que, o esgoto está exalando mau cheiro.

Esportes
No bairro Mangabeiras não tem quadra poliesportiva, então os praticantes de esportes residentes no bairro jogam bola nas ruas e alguns jogam na quadra poliesportiva do Souza e Silva, mas reclamam muito, pois lá não tem luz, nem esgoto e água. Como já foi mostrado nessa série de reportagens.
A presidente da associação conta que há muitas reclamações de moradores de que os meninos estão quebrando janelas, chutando bola em domicílios e outras consequências do esporte.
O que a população gostaria mesmo é que fosse construída uma quadra poliesportiva no bairro, para que os praticantes de esporte parem de jogar nas ruas.

Atrativos
A presidente da associação de moradores conta que, com o descaso dos órgãos públicos com o bairro, o local não tem atrativos nem qualidades que satisfaçam a população.

Associação de Moradores do Bairro Mangabeiras
A Associação de Moradores do Bairro Mangabeiras ainda não tem sede própria. A presidente da associação, Edna Euripis Pires de Castro, conta que a sede é um sonho da comunidade, pois, com isso, eles poderão desenvolver alguns projetos comunitários que ainda estão no papel e também para fazer as reuniões, pois a população do bairro é muito participativa. Segundo a presidente, o mínimo de moradores que participam em cada reunião é de 30 pessoas, além de distribuírem cestas básicas para os moradores mais necessitados. Mesmo sem verba, a entidade é bastante participativa encaminhando todos os problemas da comunidade para os responsáveis da área.

Mensagem ao Legislativo e Executivo
A presidente da Associação de Moradores do Bairro Mangabeiras, Edna Euripis Pires de Castro, diz que o bairro está esquecido e deixa o seguinte pedido aos poderes Executivo e Legislativo: ?Eu espero do prefeito e vereadores que eles se lembrem deste bairro, lembrem que ele existe, pois ele está precisando das coisas, porque eu participo das reuniões (da Câmara e outras reuniões relacionadas ao poder Legislativo e Executivo) ele falam que vão fazer e nada acontece. Eu estou pedindo para que eles lembrem da gente que a gente existe, pois eles cuidam apenas do bairro Centro, desmancha passeio faz passeio, concerta rua, mas o bairro Mangabeiras está muito prejudicado.?

Imprimir
Comentários