A Polícia Civil de Minas Gerais celebra novo acordo de colaboração premiada com Marcos Valério. A colaboração de Valério deve ajudar em várias investigações de corrupção em empresas estatais, tais como Cemig, Copasa e Codemig, e licitações públicas, inclusive as relacionadas à Cidade Administrativa, no período de 1998 a 2014.

O acordo não abrange matérias de interesse da União, das atribuições da Polícia Federal, ou pessoas com foro por prerrogativa de função na Justiça Federal ou nos Tribunais Superiores.

As informações que serão prestadas por Marcos Valério devem ser comparadas com elementos já fornecidos por Nilton Antônio Monteiro, delator da “Lista de Furnas” e do “Mensalão Tucano”.

IMPRIMIR

Fonte:

O Tempo