O Ministério da Educação (MEC) aumentou o prazo para estudantes usarem a bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni). A portaria foi publicada no ?Diário Oficial da União? nesta segunda-feira (25). Segundo o texto, o prazo passa de uma vez e meia a duração do curso para duas vezes a duração do curso.
O aluno de um curso de quatro anos que conseguir a bolsa logo no início da faculdade, por exemplo, terá oito anos para terminar os estudos.
De acordo com a portaria, no caso de bolsa concedida para curso em que o estudante beneficiário já estiver matriculado, será deduzido do prazo o período cursado antes da concessão da bolsa.
Podem se candidatar às bolsas integrais estudantes com renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são destinadas a candidatos com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa. Além de ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter alcançado a pontuação mínima, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em escola particular na condição de bolsista integral.
Professores da rede pública de ensino básico, que concorrem à bolsa em curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia, não precisam cumprir o critério de renda, desde que estejam em efetivo exercício e integrem o quadro permanente da escola. Desde sua criação até o processo seletivo do segundo semestre de 2010, o programa atendeu 748 mil estudantes, segundo o MEC.

Imprimir
Comentários