Com mais de 70 mil seguidores no Instagram, o médico José Roberto Melo, vai ser investigado pela Corregedoria do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG). Isso porque ele tem usado a influência nas redes sociais para recomendar o tratamento precoce da Covid-19, medicamentos que não têm comprovação científica no combate à doença.

O médico criou um destaque em seu perfil, com uma série de stories, falando sobre o tratamento precoce da doença. Em alguns desses vídeos, ele fala que o coronavírus não tem cura e os médicos devem agir para minimizar os sintomas. 
“Nós sabemos que o coronavírus é uma doença sem cura: nem vacina e nem remédio. Sabemos que essa doença ao longo do seu acometimento, ela desencadeia várias coisas – trombose, dores. Tanto que na síndrome pós-COVID, a dor crônica e falta de ar podem ocorrer por meses. Tem pessoas que estão vivendo desses sintomas hoje porque não tiveram a oportunidade de minimizá-los no início do acometimento da doença. Não estou falando sobre cura, tô falando que é o nosso papel, o nosso dever, desde sempre na história da medicina, combater os mais diversos sintomas”, disse há oito semanas.

Fonte: Estado de Minas

print
Comentários