Uma crise de ciúmes de sua esposa é o principal motivo que levou um agente penitenciário a assassinar com nove tiros um médico em São João del-Rei, no Campo das Vertentes, a 186 quilômetros de Belo Horizonte. O crime ocorreu n quarta-feira (12) e causou comoção na cidade.

De acordo com a investigação da Polícia Civil, o clínico-geral José Augusto de Vasconcellos, de 53 anos, trabalhava no Hospital Nossa Senhora das Mercês com a esposa do suspeito pelo crime, que atuava como enfermeira. 

O agente penitenciário teria flagrado conversas entre os dois no celular e, se passando por ela, marcou um encontro numa região afastada da cidade, conhecido como trevo do Elói, no caminho de Tiradentes.

No local, ele efetuou os disparos e em seguida fugiu de motocicleta. O corpo de José Augusto foi encontrado por pedreiros que trabalhavam em uma obra próxima. 
Depois que testemunhas chamaram a polícia e comunicaram o fato, o autor foi preso em flagrante em sua própria casa. Ele confessou que se passou pela esposa, marcou o encontro com o médico e o matou dentro do carro da vítima. 
O agente trabalhava há uma década no presídio regional da cidade, conhecido como presídio do Mambengo. Junto com ele, foram apreendidos uma arma de fogo, 19 munições, um coldre, um celular e o Certificado de Registro de Arma de Fogo (CRAF).

O médico chegou a ser sococorrido e encaminhado à Santa Casa de São João del-Rei, mas não resistiu. Ele deixou a esposa e dois filhos. 
A direção do hospital emitiu nota de pesar: “É uma grande perda para familiares, amigos e para a área da saúde de São João del-Rei. O conselho administrativo presta solidariedade e condolências aos familiares”. 

Fonte: Hoje em Dia

Imprimir
Comentários