A reunião mensal do Conselho Municipal de Saúde, realizada na terça feira (9), às 19h, no plenário da Câmara Municipal, teve como pauta principal o esclarecimento do Termo de Acordo com os profissionais médicos e especialistas, além de apresentação de números referentes a metas da pasta e projeto de ações com palestras ministradas pela Chefe da Epidemiologia, Juliana Castro, e pela Veterinária Fernanda Pinheiro, da Vigilância Sanitária.
Com a presença da secretária de Saúde, Luiza Flora de Oliveira; do secretário adjunto, José Tourinho Lima; demais membros do Conselho Municipal de Saúde, do vereador Gonçalo José Faria/PSB, o diretor do Saae, Baldomiro José dos Santos, além da participação de diversos médicos, dentistas, enfermeiros e demais profissionais de saúde.
Para tentar solucionar o caso e buscar um posicionamento do conselho sobre a polêmica do horário de atendimento dos médicos da Estratégia da Saúde da Família (antigo Programa de Saúde da Família), a secretária Luiza Flora expôs a atuação dos 16 PSFs e fez um resumo do acordo articulado juntamente com o Executivo Municipal, quando foram pactuadas as seguintes propostas: redistribuição da população nos postos de saúde; adequação à atenção primária (Unidades Básicas de Saúde), secundária (Edifício Antonio Vieira) e terciária (Pronto Atendimento).
Luiza Flora foi enfática ao explanar sobre o ponto dos profissionais médicos e demais servidores, ação implementada principalmente nos postos de saúde e no Pronto Atendimento Municipal (PAM).
O médico Ronan Castro, foi eleito o representante dos médicos e apresentou a proposta de acordo aos membros do Conselho Municipal de Saúde, com os seguintes parâmetros: carga horária e permanência nos postos de saúde de quatro horas diárias; atendimento às necessidades da população nos postos de saúde, consultas de caráter de urgência e emergência; visitas domiciliares aos pacientes nas regiões de atuação dos postos de saúde; organização de palestras educativas e criação da figura do médico coordenador, visando melhorar o relacionamento entre a classe, Secretaria e sociedade.
A presidente do Conselho Municipal de Saúde, Maria Rita Rocha Salazar e os demais conselheiros irão analisar a Resolução 648/2006, que regulamenta a forma de trabalho e objetivos das Estratégias do Programa de Saúde da Família e em reunião extraordinária, em data a ser marcada, para referendar a proposta apresentada.
Rita Salazar concluiu que ?a proposta e o entendimento entre os médicos e a Secretaria de Saúde trará grande benefícios à cidade e, principalmente, à população?.

print
Comentários