Um homem suspeito de ser o principal braço do Primeiro Comando da Capital (PCC) na Zona da Mata mineira foi preso ontem, em uma operação da Polícia Civil, nas cidades de Rio Preto, Santa Rita do Jacutinga e Santa Bárbara do Monte Verde, na mesma região, e em Parapeúna, no Rio de Janeiro. Outras duas pessoas acabaram detidas e mais de meio quilo de maconha foram apreendidos.
Segundo a delegada Scheila Oliveira, do Núcleo de Ações Operacionais da Polícia Civil, o principal alvo da operação – Iraildo José Lanego, 47 – estava em uma casa, em Rio Preto. Ele é suspeito de comandar o tráfico de drogas na região. O suspeito estava foragido do Rio de Janeiro, onde responde processo por vários crimes, inclusive homicídio, contou a delegada. Ele apresentava documento falso para dificultar a identificação, explicou.
Lanego é apontado pela polícia como o responsável por receber a droga distribuída pela facção criminosa paulista na Zona da Mata.
Esconderijo. A maior parte da droga apreendida estava em uma geladeira, na casa ocupada pelo traficante. Ele teria escolhido a residência pela proximidade com o Estado do Rio. Os outros dois suspeitos – um homem, de 28 anos, e uma mulher de 32 – foram presos em Santa Rita do Jacutinga e Santa Bárbara do Monte Verde.
Os mandados de busca, apreensão e prisão foram cumpridos após três meses de investigação. A prisão de Iraildo Lanego teria sido resultado da apreensão de mais de 30 kg de maconha, no último mês de maio. Na época, duas pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos. Eles faziam o transporte das drogas para a região. Nosso objetivo é impedir a entrada e o comércio de entorpecentes, afirmou o delegado de Rio Preto, Márcio Roberto Salvino.
As investigações da Polícia Civil apontam que os suspeitos têm relação com o PCC, em São Paulo, e, apesar de residirem em cidades diferentes, eram membros da mesma organização. Outros integrantes da quadrilha ainda podem ser presos.

Imprimir
Comentários