A menina de 10 anos, agredida a pauladas pelo vizinho, no dia 29 de junho, em Itatiba do Sul, no Norte do Rio Grande do Sul, teve a intubação e os sedativos retirados nesta quarta-feira (7). Ela está internada na UTI do Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo.

Ela foi agredida repentinamente pelo vizinho quando estava de bicicleta na rua. A polícia ainda não identificou o motivo do ataque, mas informou que o suspeito tem “histórico de violência”. Uma idosa que tentou ajudar a menina também foi agredida por ele.

Segundo a mãe da menina, os médicos querem ver como a menina reage sem os tubos e a medicação enquanto aguarda por uma cirurgia.

“Ela vai precisar fazer a cirurgia. Como ela fraturou o crânio, estava perdendo o líquido do cérebro, mas ainda não tem previsão”, afirma.

Ela segue internada na UTI e o estado é considerado grave. Por meio de nota, o hospital afirma que “ela apresentou uma melhora do quadro nas últimas 24h, mas inspira cuidados.”

Ao G1, a família informou que a cirurgia da criança ainda não foi marcada porque a menina está apresentando febre.

“Os médicos estão investigando para ver o motivo dessa febre. No momento que ela melhorar bem, ela vai fazer a cirurgia”, conta a mãe.

O caso

O ataque à menina aconteceu quando ela saiu de bicicleta para comprar um pacote de macarrão instantâneo na localidade de Sete Lagoas, onde mora com a família, a 9 km do centro de Itatiba do Sul.

O suspeito, de 43 anos, foi preso em flagrante e teve a prisão preventiva decretada, conforme a Polícia Civil. Ele não teve a identificação divulgada.

Além da criança, uma idosa de 70 anos, que tentou socorrer a menina, também foi agredida, detalha o comissário de polícia de Itatiba do Sul, Gerson Pasinotto. Ela já recebeu alta, segundo a Polícia Civil.

“Tanto a criança quanto a idosa foram agredidas com um pedaço de madeira”, afirma.

O caso é tratado como duas tentativas de homicídio triplamente qualificadas. As circunstâncias qualificadoras são motivo fútil, meio insidioso ou cruel e ato por traição ou emboscada, dificultando ou impossibilitando a defesa dos ofendidos.

Segundo o delegado Gustavo Ceccon, de Erechim, o inquérito deve ser concluído ainda nesta semana. O policial afirma que o suspeito tem histórico de violência. A agressão à criança e à idosa foi repentina, apontam a polícia e as testemunhas.

“Ele sempre incomodou a cidade, tem diversas passagens [pela polícia]. Inclusive, por tentativa de homicídio”, informa.

Boletim médico do hospital

Conforme a equipe médica da UTI Pediátrica o estado de saúde é grave, ela apresentou uma melhora do quadro nas últimas 24h, mas inspira cuidados. Ela passará por cirurgia, mas ainda há necessidade de melhora clínica geral para que o mesmo seja realizado.

Fonte: G1

print
Comentários