A fila de espera por uma córnea no Complexo MG Transplantes, da Rede Fhemig, ficou abaixo de mil pacientes em julho, menor resultado registrado pela primeira vez desde 1998. No período, a captação de córneas também foi recorde. O diretor do Complexo MG-Transplantes, Charles Simão, e o coordenador do Núcleo de Córneas, Paulo Lener, apresentarão os resultados nesta terça-feira (26), às 9h, no auditório do Pronto Socorro João XXIII.
Minas Gerais possui Bancos de Olhos em Belo Horizonte, Alfenas, Juiz de Fora e Uberlândia, que atuam na captação de tecidos oculares humanos nos doadores, análise e avaliação da córnea doada, garantindo a qualidade no transplante.
O Banco de Olhos de Belo Horizonte pertence ao Hospital João XXIII, sendo um dos mais bem equipados do país. A apresentação dos resultados da doação de córneas será nesta terça-feira, 26, às 9horas, no auditório do Hospital João XXIII – avenida Alfredo Balena, 400, centro de Belo Horizonte.

print
Comentários