A decisão do Comitê Executivo Covid-19 desta quarta-feira (10) manteve a macrorregião Oeste na Onda Amarela do programa “Minas Consciente” por mais uma semana. Com a proximidade do carnaval, o governador Romeu Zema (Novo) reforçou o pedido para que a população não faça aglomeração. Até a publicação desta reportagem, o Estado não havia atualizado a situação das microrregiões.

“Nenhum município terá desfile de qualquer natureza no carnaval. Todos os prefeitos estão cientes da gravidade em que se encontra a pandemia, não só em Minas como em todo o Brasil. As nossas Forças de Segurança trabalharão no sentido de evitar qualquer aglomeração ou evento durante o período. É uma data que muitas pessoas apreciam, mas infelizmente teremos que postergar a festa, porque a prioridade é salvar vidas”, explicou Zema.

O governador pediu cautela pois, na última semana, o número de casos e óbitos subiu 5,3% e 6%, respectivamente, no estado.

“A situação do estado continua crítica, com muitos casos e muitos óbitos. Tivemos duas regiões com regressão nesta semana. Precisamos manter o uso de máscara, o distanciamento e as medidas de higienização. Isso tem ajudado a salvar vidas e precisamos continuar até que o processo de vacinação avance nos próximos meses”, finalizou.

Estão na Onda Amarela: Centro Sul, Leste, Norte, Oeste, Sudeste e Vale do Aço; na Vermelha: Jequitinhonha, ​Leste do Sul, Nordeste, Centro Sul. Triângulo do Norte, Triângulo do Sul e Sul. Nenhuma região está na fase Verde.

Orientações para o carnaval

Na última semana, o Estado divulgou algumas orientações para o período de carnaval, entre os dias 12 e 17 de fevereiro, além de determinar que as unidades de conservação, balneários, centros de eventos socioculturais, instalações e equipamentos históricos do Estado deverão permanecer fechados para o acesso ao público durante o período carnavalesco.

  • Não autorizar, no âmbito de território do Município, o fechamento de ruas, praças e congêneres para fins festivos;
  • Não autorizar, no âmbito de território do Município, o uso de espaços de serviços para fins de eventos de carnaval, tais como academias, clubes, centros de compras, estacionamentos e congêneres;
  • Não decretar feriado ou ponto facultativo no período do carnaval;
  • Cancelar eventuais celebrações cívicas municipais;
  • Implementar, durante o carnaval, as medidas de segurança próprias para a Onda Vermelha, independentemente da fase de funcionamento das atividades socioeconômicas em que se encontrar a macro ou microrregião;
  • Suspender a realização de qualquer evento, público ou privado, de qualquer natureza, no período em questão, inclusive para aqueles de pequeno porte de que trata o protocolo para a Onda Vermelha.

Adotar medidas para

  • Evitar aglomerações em locais turísticos e esportivos, tais como praças, balneários, estádios e congêneres;
  • Desestimular o uso de equipamentos de amplificação sonora ou instrumentos musicais que possam incentivar aglomerações.

Fonte: G1

print
Comentários