O número de casos confirmados de sarampo em Minas Gerais chega a 41, segundo o balanço divulgado nesta quarta-feira pela Secretaria de Estado de Saúde. Outros 650 estão em investigação.

De acordo com a secretaria, do total de casos, quatro ocorreram no primeiro trimestre e a cadeia de transmissão foi contida. Eles foram de moradores de Belo Horizonte, Contagem e Betim, “tendo esta cadeia, como caso índice, um viajante da proveniente da Europa”, detalha o boletim.

Nos últimos meses, houve um salto nas ocorrências. “A maioria dos 37 casos confirmados está relacionada à importação do vírus de doentes que estiveram no estado de São Paulo ou por contato direto com quatro doentes paulistas provenientes das cidades de São Paulo-SP (1), Jundiaí-SP (1) São Bernardo do Campo (1) e Araras-SP (1). A exceção deste tipo de vínculo foi para os casos das cidades de Betim, Ribeirão das Neves, Unaí, onde não foram identificadas as origens de contato dos doentes”, diz o texto.

A maioria dos pacientes está na faixa etária entre 20 e 19 anos. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções presentes na fala, tosse, espirros ou até mesmo respiração.

Campanha de vacinação

Tendo como público prioritário crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade não vacinadas, começou na última segunda-feira a Campanha Nacional de imunização contra o sarampo. As doses da vacina tríplice viral – que também protege contra a caxumba e a rubéola – estão disponíveis em todas as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

A campanha vai prosseguir até o dia 25. O foco, neste primeiro momento,é imunizar o público mais vulnerável ao vírus. “Vale lembrar que o calendário nacional prevê uma dose com 1 ano e outra com 1 ano e 3 meses. Esta dose para crianças de 6 a 11 meses foi colocada agora pelo Ministério da Saúde e é chamada de dose zero, uma dose extra. Quando esta criança tiver 1 ano, deve tomar outra dose, e três meses depois, mais uma”, explica Jandira Lemos, assessora da diretoria de vigilância em saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

O Dia D de vacinação nesta primeira etapa será em 19 deste mês. Já a segunda etapa vai começar em 18 de novembro e vai até 30 do mesmo mês. A ação nesse prazo será para jovens e adultos com idades entre 20 e 29 anos. “As vacinas estão em todos os centros de saúde, durante o ano inteiro. O cartão de vacinação deve estar sempre em dia. As pessoas devem guardá-lo como um documento”, afirmou Jandira Lemos. (Com informações de João Henrique do Vale)

Imprimir