O mercado de trabalho formal mineiro registrou no mês de março a criação de 202.241 postos de trabalho. Neste mesmo período, 190.665 trabalhadores foram desligados, o que deu origem a um saldo positivo de 11.576 trabalhadores. O resultado coloca o Estado de Minas Gerais com o segundo melhor saldo na região Sudeste, atrás somente do estado de São Paulo, que apresentou saldo positivo de 61.001 trabalhadores.
Na avaliação do primeiro trimestre do ano de 2011, Minas Gerais também apresentou bons resultados, sendo que 614.269 postos de trabalho foram criados e 547.017 pessoas desligadas, resultando em um saldo positivo de 67.252 trabalhadores. Para o secretário de Estado de Trabalho e Emprego, Carlos Pimenta, os números mostram o aquecimento da economia mineira e trazem boas expectativas. ?Estes dados divulgados pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, mostram claramente a força do Estado de Minas Gerais na criação de empregos. Temos que continuar nossos esforços na qualificação profissional, por exemplo, para aumentarmos a nossa efetividade e melhorar ainda mais o nosso saldo?, explica.
A cidade de Belo Horizonte apresentou no mês de março um saldo de 707 trabalhadores. Neste período, foram admitidos 54.851 trabalhadores e 54.144 foram desligados. Resultados importantes também foram verificados no interior do Estado, nos municípios de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, (com saldo de 914), São Sebastião do Paraíso, no Sul de Minas, (480), Nanuque, no Vale do Mucuri, (391) e Lagoa da Prata, no Centro-Oeste do Estado, (382), que ficaram entre os cinco municípios mineiros com os melhores saldos.

Imprimir
Comentários