Minas Gerais tem, pelo menos, 12 mortos e 13 desaparecidos após a chuva que atingiu o Estado entre esta sexta-feira (24) e este sábado (25). Três mortes foram registradas em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, seis em Betim, também na região metropolitana e duas na Vila Bernadete, no Barreiro, em Belo Horizonte.

Ibirité


O município de Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é um dos que tem a situação mais complicada em função das chuvas. Um deslizamento de terra atingiu uma casa na Rua Água de Minas, na Vila Ideal. Pelo menos três pessoas morreram.

De acordo com os bombeiros, mãe e filho – bebê de aproximadamente seis meses de idade – foram retiradas dos escombros sem vida. Mais tarde, uma criança de seis anos também foi retirada sem vida. Mais uma pessoa da mesma casa está desaparecida.
Um vídeo mostra o desespero de moradores durante o deslizamento de terra.

De acordo com os bombeiros, um outro deslizamento no mesmo bairro teria deixado outras três pessoas soterradas, entretanto não houve vítimas.

Betim

Local do desabamento que matou a família (Foto: Ronaldo Silveira)



Duas pessoas que estavam presas por conta de um desmoronamento no Jardim Teresópolis, em Betim, foram resgatadas na manhã deste sábado (25) e levadas para o Hospital Regional do município. Na noite desta sexta (24), foram registrados deslizamentos de terra em dois bairros da cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a prefeitura, foram confirmadas quatro mortes em um desmoronamento no de Duque de Caxias e dois óbitos no Jardim Teresópolis. Cinco pessoas resgatadas dos desmoronamentos foram encaminhadas para a UPA Teresópolis e para o Hospital Público Regional de Betim (HPRB). Elas passam bem.

A Defesa Civil de Betim registrou, entre quinta-feira (23) e sábado, 152 ocorrências, sendo 72 prioritárias, como desabamentos parciais de residências, queda de muros, deslizamentos de taludes sob muro ou residências e queda de árvores – 45 destas demandas já foram checadas.

Ao todo, foram registrados 135 desalojados, acolhidos em casas de amigos e familiares. Nos pontos de apoio da prefeitura, montados para abrigar as famílias de Betim, há 94 pessoas.

Vila Bernadete

Ademar espera notícias da mulher e dos filhos (Foto: Flávio Tavares/O Tempo)

Um homem de 64 anos, morador da Vila Bernadete na região do Barreiro, em Belo Horizonte, está desesperado por notícias da mulher e de dois filhos que ainda estão desaparecidos, desde que a casa deles foi soterrada na noite dessa sexta-feira (24). Na manhã deste sábado, ele recebeu a confirmação da morte de um dos filhos.

Ademar Rodrigues de Souza, 64, estava do lado de fora da casa quando a construção atrás da residência dele desmoronou. Ele quebrou o indicador da mão esquerda ao tentar fugir.

“Era por volta das 20h e minha esposa estava assistindo jornal. Aí, nesse meio tempo, eu saí porque quando está chovendo e eu fico alerta, aí eu falei para ela levantar e sair porque podia cair lá em cima. Aí ouvi o estrondo, pulei na escada e ela levantou para me acompanhar, mas aí não deu mais tempo, a avalanche pegou ela”, contou.

Além da esposa, Souza disse que os três filhos dele estavam em casa. Eles têm 17, 19 e 25 anos.

O morador disse que acionou a Defesa Civil antes do deslizamento, mas que ninguém compareceu no local. “Tinha algumas trincas, ligamos, mas ninguém veio. Estou apreensivo. Agora é esperar a boa vontade deles porque o pessoal está todo debaixo da terra”, criticou o morador, que afirmou não ter visto buscas durante a noite.

“Eu quero agora é uma resposta. A gente avisou, só que eles demoraram a vir. Acho que faltou boa vontade deles. Se a Defesa Civil tivesse vindo antes, tinha como evacuar. Chegaram depois que aconteceu”, disse.

A Defesa Civil, que está presente no local, disse que não comentaria neste momento o caso.

Engenho Nogueira

Bombeiros trabalham na manhã deste sábado (25) para resgatar três crianças e dois adultos soterrados no bairro Engenho Nogueira, na região da Pampulha, em Belo Horizonte.

Uma casa desabou sobre as vítimas. Os militares estão utilizando jatos d’água para tentar resgatar as vítimas.

O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador adjunto da Defesa Civil do Estado, está trabalhando há 25 horas sem parar e fará o balanço dos estragos das chuvas em todo Estado em coletiva à imprensa na manhã deste sábado.

Além do tenente-coronel Godinho, também vão falar com a imprensa o chefe militar do governador, coronel Rodrigo Rodrigues, e o comandante-geral do corpo de Bombeiros, coronel Edgar Estêvão.

Conselheiro Lafaiete

Foto: Defesa Civil/Divulgação

Em Conselheiro Lafaiete, na região Central do Estado, um homem, ainda não identificado, desapareceu depois de ser levado pela correnteza durante a forte que atingiu a cidade, na última sexta-feira (24). O volume de chuva chegou a 122 mm.

Manhuaçu

Boa parte da cidade de Manhuaçu foi afetada pelo transbordamento do rio que corta o município (Twitter @Falacelo )

Militares do Corpo de Bombeiros utilizam barcos para resgatar pessoas que estão ilhadas em Manhuaçu, na Zona da Mata, na manhã deste sábado (25). De acordo com a corporação, pelo menos 40 moradores estariam aguardando resgate.

Boa parte da cidade ficou debaixo d’água depois que o rio Manhuaçu transbordou. Ainda não informações sobre quantas famílias estariam desalojadas.

A Prefeitura de Manhuaçu divulgou nas redes sociais alertas para a população:

“A prefeitura Municipal de Manhuaçu, através da secretaria de saúde está disponibilizando um pronto atendimento para atender as urgências e emergências da população que não tem acesso ao Hospital Municipal.

Estamos funcionando no antigo pronto socorro, anexo ao prédio da secretaria Municipal de Saúde em período integral até que a situação normalize”.

Imprimir

Fonte:

O Tempo/Hoje em Dia/Estado de Minas