Mineiros tiram nota mil na redação do Enem

Objetividade, concisão e exemplos do cotidiano foram algumas das fórmulas usadas pelos candidatos para desenvolver texto na prova

Objetividade, concisão e exemplos do cotidiano foram algumas das fórmulas usadas pelos candidatos para desenvolver texto na prova

Alguns mineiros estão entre os 250 estudantes que tiraram nota máxima (mil pontos) na redação do Enem. Eles representam um índice de apenas 0,004% do total de pessoas que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014.
Objetividade, concisão e exemplos do cotidiano. A combinação desses fatores garantiu ao estudante Rafael Alves de Abreu, de 23 anos, de Belo Horizonte a nota máxima na prova de redação . É a segunda vez que Abreu usa a fórmula simples e certeira para garantir total na redação. ?Eu procuro alimentar o texto com informações de jornais e do que acontece ao meu redor?, conta. Neste ano, ele usou exemplos de publicidades ao longo do texto.
Já Luis Arthur Novais Haddad, de 19 anos, de Juiz de Fora mesclou estudos com doses de relaxamento para chegar bem preparado às provas do Enem. Tem que ter horário de estudos, mas também tem que relaxar, para não ter estresse. Tocava violão, às vezes ia à fazenda, andava a cavalo, diz. Sobre a redação: Importante é ler bastante e escrever para adquirir o hábito e ter um bom vocabulário. A leitura é fundamental para um bom texto.
Aos 16 anos, Júlia Neves Silva Dutra, de Uberaba já concluiu o ensino médio e pretende cursar medicina em alguma das universidade federais do Triângulo Mineiro (UFTM, UFOP e UFU). Segundo ela, o hábito de ler e escrever histórias que cultiva desde pequena ajudou no desempenho. Desde pequena eu gosto de escrever historinhas e isso ajudou bastante a desenvolver a minha escrita, explica.
Mais de 520 mil candidatos tiraram zero na redação
Dos 6,1 milhões de candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2014, 529.374 tiraram zero na redação. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (13) durante coletiva de imprensa concedida pelo ministro de Educação, Cid Gomes, em Brasília.
O principal motivo para a não pontuação foi a fuga do tema ? mais de 217 mil estudantes não atenderam às expectativas dos corretores quanto ao tema proposto para desenvolver o texto.
Além disso, 7.800 participantes foram desclassificados porque não escreveram o mínimo de linhas exigido e 955 tiraram zero porque feriram os direitos humanos na abordagem do tema.

A maior parte dos inscritos ? 1,5 milhão ? tirara entre 501 e 600 na redação. Do total de participantes, somente 250 conseguiram a nota máxima, menos de 1% dos estudantes que fizeram a prova.
Por área de conhecimento, a maior média foi na prova de Ciências Humanas, que registrou uma nota de 546,5. Nessa área, os alunos do Sudeste foram os que tiverem melhor desempenho. Já a pior média foi registrada nas questões de Matemática, 473,5.
As notas gerais de cada área fora: Ciências humanas e suas tecnologias: 546,5, Ciências da natureza e suas tecnologias: 482,2, Linguagens e códigos e suas tecnologias: 507,9 e Matemática e suas tecnologias: 473,5.

Imprimir

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Mineiros tiram nota mil na redação do Enem

Objetividade, concisão e exemplos do cotidiano foram algumas das fórmulas usadas pelos candidatos para desenvolver texto na prova.

Objetividade, concisão e exemplos do cotidiano foram algumas das fórmulas usadas pelos candidatos para desenvolver texto na prova.

Alguns mineiros estão entre os 250 estudantes que tiraram nota máxima (mil pontos) na redação do Enem. Eles representam um índice de apenas 0,004% do total de pessoas que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014.

Objetividade, concisão e exemplos do cotidiano. A combinação desses fatores garantiu ao estudante Rafael Alves de Abreu, de 23 anos, de Belo Horizonte a nota máxima na prova de redação . É a segunda vez que Abreu usa a fórmula simples e certeira para garantir total na redação. “Eu procuro alimentar o texto com informações de jornais e do que acontece ao meu redor”, conta. Neste ano, ele usou exemplos de publicidades ao longo do texto.

Já Luis Arthur Novais Haddad, de 19 anos, de Juiz de Fora mesclou estudos com doses de relaxamento para chegar bem preparado às provas do Enem. “Tem que ter horário de estudos, mas também tem que relaxar, para não ter estresse. Tocava violão, às vezes ia à fazenda, andava a cavalo”, diz. Sobre a redação: “Importante é ler bastante e escrever para adquirir o hábito e ter um bom vocabulário. A leitura é fundamental para um bom texto.”

Aos 16 anos, Júlia Neves Silva Dutra, de Uberaba já concluiu o ensino médio e pretende cursar medicina em alguma das universidade federais do Triângulo Mineiro (UFTM, UFOP e UFU). Segundo ela, o hábito de ler e escrever histórias que cultiva desde pequena ajudou no desempenho. “Desde pequena eu gosto de escrever historinhas e isso ajudou bastante a desenvolver a minha escrita”, explica.

 

Mais de 520 mil candidatos tiraram zero na redação

Dos 6,1 milhões de candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2014, 529.374 tiraram zero na redação. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (13) durante coletiva de imprensa concedida pelo ministro de Educação, Cid Gomes, em Brasília.

O principal motivo para a não pontuação foi a fuga do tema — mais de 217 mil estudantes não atenderam às expectativas dos corretores quanto ao tema proposto para desenvolver o texto.

Além disso, 7.800 participantes foram desclassificados porque não escreveram o mínimo de linhas exigido e 955 tiraram zero porque feriram os direitos humanos na abordagem do tema.

A maior parte dos inscritos – 1,5 milhão – tirara entre 501 e 600 na redação. Do total de participantes, somente 250 conseguiram a nota máxima, menos de 1% dos estudantes que fizeram a prova.

Por área de conhecimento, a maior média foi na prova de Ciências Humanas, que registrou uma nota de 546,5. Nessa área, os alunos do Sudeste foram os que tiverem melhor desempenho. Já a pior média foi registrada nas questões de Matemática, 473,5.

As notas gerais de cada área fora: Ciências humanas e suas tecnologias: 546,5, Ciências da natureza e suas tecnologias: 482,2, Linguagens e códigos e suas tecnologias: 507,9 e Matemática e suas tecnologias: 473,5.

Redação do Jornal Nova Imprensa O Tempo / G1

Sobre o Autor

André Ribeiro

Designer do portal Últimas Notícias, especializado em ricas experiências de interação para a web. Tecnófilo por natureza e apaixonado por design gráfico. É graduado em Bacharelado em Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Deixe um comentário!

Atenção! Os comentários do portal Últimas Notícias são via Facebook, se deseja comentar esteja logado. Lembre-se que os comentários são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a nossa opinião.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!