Pela segunda vez na história, uma representante de Minas Gerais conseguiu trazer a coroa de Miss Brasil para Minas Gerais. A estudante de jornalismo Débora Lyra, de 20 anos, foi eleita a mulher mais linda do país. O resultado saiu na madrugada de sábado (8). Apesar de concorrer por Minas, a eleita é natural de Vitória (ES).
O segundo lugar do Miss Brasil ficou com a representante do Amazonas, Lilian Lopes, e o terceiro com a Miss Paraná, Marylia Bernardt.
Em seu primeiro dia de Miss Brasil, Débora Lyra teve uma agenda cheia e comemorou muito a realização do sonho. Ela elogiou as outras 26 concorrentes, mas disse que seu carisma e espontaneidade foram decisivos para a conquista.
O título não é definido em uma única noite. Durante 15 dias, convivemos juntos e podemos nos mostrar. Nos bastidores, todos diziam que eu era uma das favoritas, mas quis me preparar psicologicamente para qualquer resultado, disse.
A miss revelou que retorna a Divinópolis, onde mora há dois anos, na próxima quinta-feira (13). A comemoração com os mineiros, no entanto, será curta. Já no próximo sábado, Débora Lyra se muda para o Rio de Janeiro, onde inicia a maratona de preparação para o Miss Universo, ainda sem data definida. ?Sei que terei uma agenda extensa de compromissos. Terei de dar muitas entrevistas e lá será mais fácil.
A representante de Minas subiu ao palco do Memorial da América Latina, em São Paulo, no sábado à noite, como uma das mais cotadas para levar o título. Até o dia do concurso, uma pesquisa do Portal G1 apontava Débora Lyra como a preferida de 59% dos internautas.
A primeira vitória de Minas Gerais no Miss Brasil foi em 2007, com Natália Guimarães. O coordenador do Miss Minas Gerais, José Alonso Dias, contou que Natália também contribuiu na preparação de Débora. Ela passou a experiência. A vitória da Débora é fruto de um trabalho em equipe. Ela tem grandes chances de trazer o Miss Universo para o Brasil.
Parece estranho dizer que uma jovem nascida no Espírito Santo ganhou o concurso representando Minas Gerais, mas tudo se explica, depois de cinco minutos de conversa com a eleita. Débora é resultado de um longo trabalho de uma ?fábrica de misses? que existe em Divinópolis.
Descoberta em 2008, quando participava de um concurso modesto perto de Vitória, Débora Lyra foi convidada por um missólogo (é assim que elas chamam os especialistas em concursos de beleza) a largar emprego, família, amigos e namorado e se mudar para a pequena cidade onde passaria por um treinamento para se tornar a mulher mais bonita do país, a exemplo do que acontece na Venezuela.
?Abandonei tudo em busca do meu sonho de virar Miss Brasil?, disse a ainda emocionada Débora, que jura de pés juntos nunca ter se submetido a uma cirurgia plástica (nem mesmo silicone!). E acreditem se quiser: ela admite ter tido problemas com a balança. ?Já fui 15 kg mais gorda, sou ótima para dar dicas de como emagrecer?, diz a moça, que garante que perdeu peso apenas fechando a boca e fazendo muito exercício físico.

Imprimir
Comentários