Há cerca de duas semanas, moradores do bairro Lajinha reativaram, por conta própria, a mina d?água localizada na rua Mizael José de Mendonça, que estava fechada há cinco anos após ser constatada, por meio de teste, a contaminação da água.
A recente reativação ocorreu devido ao desespero dos moradores do bairro e adjacências, diante da falta de água que assola a cidade.
De acordo com a moradora da rua, dona Hilda Maria Teixeira, o pedido para a limpeza do local que estava tomado por mato e lixo, foi feito por ela junto à Secretaria de Gestão Ambiental. ?Liguei e pedi que viessem e, poucos dias depois, os funcionários fizeram o serviço. Desde então tem gente aqui o dia todo pegando água?, contou a aposentada que comenta que a água retirada do local houve alívio para centenas de pessoas, principalmente moradores da parte mais alta do bairro. ?Tem gente que há vários dias só tem essa água em casa?, disse Hilda, que se preocupa com o fato da água não ter sido novamente testada, mesmo após a administração municipal ser cientificada do uso dos moradores por meio do pedido de limpeza. ?Tenho medo de estarem bebendo ou fazendo comida com essa água que pode estar imprópria?.
Para a também moradora da rua, dona Maria do Carmo Pacheco, a mina deve ser preservada. ?Essa mina abasteceu nosso bairro durante anos, quando nem todas as casas tinham água encanada. Depois ficou abandona por décadas, até 2008 quando a enchente levou parte da barragem do Saae e a Prefeitura a reativou. O problema é que constataram que a água não estava própria para consumo e a fecharam outra vez. Esse lugar é importante para a cidade, tem que manter sempre limpo como está agora?.
Na terça-feira (21) em contato com a Prefeitura, a informação foi de que a água seria testada em breve.
O resultado da análise foi divulgado na manhã dessa sexta-feira (24). De acordo com a Prefeitura a água continua imprópria para consumo humano. A Secretaria Municipal de Gestão Ambiental providenciou, como parte das ações de apoio ao SAAE em face da atual seca que castiga o município de Formiga, a limpeza da mina conhecida por Mina da Lajinha, localizada na Travessa Misael Joel Mendonça, no bairro do mesmo nome. Também foi feita a capina no seu entorno, a fim de que a população residente nas imediações possa utilizar a água vertida ali. Foi realizada a análise de uma amostra d?água coletada naquela nascente pelo químico do SAAE, Flávio Leonildo de Melo, onde se constatou ser a mesma imprópria para o consumo humano, estando o laudo arquivado na secretaria. Por este motivo, a secretaria providenciou a colocação de uma placa com o aviso de que a água não é potável. Assim sendo a mesma pode ser utilizada para outros fins, menos para beber e cozinhar.

Matéria atualizada às 10h37

print
Comentários