Eles pedem a reforma de uma ponte que está em condições precárias, pois as vigas e pranchões já estão podres e os corrimãos já caíram.
Segundo moradores e a direção do Centro Comunitário de Cunhas, já foi solicitada uma nova ponte inúmera vezes à Prefeitura. Enquanto o Executivo não toma providências, os moradores vão se virando do jeito que podem, tapando os buracos e reforçando a ponte para que os veículos possam passar.
O que os moradores mais temem é que os ônibus escolares passam por aquela ponte, além de leiteiros, pois a venda do leite é uma das principais fontes de renda da comunidade. Carros e caminhões também trafegam constantemente pelo local, por isso, os moradores ficam preocupados que talvez possa acontecer alguma tragédia com esses veículos. Se a ponte chegar a cair, as pessoas daquela comunidade terão que andar cerca de 20 quilômetros a mais para chegar à cidade.
Os moradores ainda afirmam que a comunidade, assim como outras áreas rurais, está esquecida, pois gastam mais de uma hora de carro para chegar a Formiga de tantos buracos que há na estrada principal. Os moradores estão tapando os buracos das estradas secundárias, já que a Prefeitura não toma providências há dois anos.
A equipe do jornal Nova Imprensa ligou para a Ouvidoria da Prefeitura e conversou com o ouvidor Altair Ribeiro, o qual informou que havia conhecimento do pedido e passou para a Secretaria de Obras. Entretanto, o secretário adjunto, Riderson Borges, relatou que ainda não tem conhecimento desse pedido.

print
Comentários