Por Gleiton Arantes -Últimas Notícias

Uma obra inacabada e uma residência totalmente abandonada, ambas tomadas pelo mato, na avenida Primeiro de Maio, no bairro Quinzinho incomodam os moradores há anos.

Quem reside na via reclama do descaso do poder público. Os locais estão sendo usados como ponto de consumo de drogas. Isso sem contar que ao lado estão localizados um córrego com muito mato e mau cheiro e ainda o Centro de Convivência do Idoso.

Uma moradora relatou ao Últimas Notícias que esteve nas Secretarias de Planejamento, Coordenação e Regulação Urbana e Gestão Ambiental na segunda-feira (9), para, mais uma vez, reclamar da situação dos locais ao lado da casa dela.

“Eles protocolaram meu pedido e me disseram que o fiscal tem dez dias de prazo para vir aqui fazer a vistoria e 30 dias para notificar os proprietários. Se for fazer uma limpeza nessa casa, dá para encher várias caçambas de lixo. Isso sem contar a facilidade da proliferação do mosquito da dengue nesses lugares”.

Segundo a reclamante, a frente da casa de número 193 está tomada pelo mato, ela está irreconhecível. “O dono não vende, não aluga e fica assim nessa situação. Minha casa é ao lado e já encontrei animais peçonhentos aqui dentro, ou seja, sou a mais prejudicada”.

De acordo com a moradora, inúmeras vezes ela percebeu a movimentação de usuários de drogas no local, o que ocorre em qualquer dia da semana. Usam o local ainda para praticarem sexo.  

Há cerca de 1 ano e meio, a moradora foi assaltada na porta da casa dela. “A situação aqui é de medo. A rua fica deserta e é um risco também para quem trafega pela via. Antigamente era tranquilo, mas a situação mudou muito e para pior”.

A moradora relatou que há cerca de 3 anos esteve na Prefeitura para reclamar sobre a obra inacabada. “Servidores da administração municipal estiveram no local, apenas olharam e foram embora. A situação não se resolveu. Falaram apenas que não encontraram o proprietário. O local está nessa situação tem cerca de sete anos”.

Em relação a casa que está abandonada, ela relatou ainda que antigamente, os donos cuidavam do imóvel, mas de uns três anos para cá a situação é de total abandono.

Lote no Jardim Primavera

Em alguns bairros de Formiga existem lotes com muito mato e lixo. Quem mora nas proximidades precisa conviver com a presença de animais peçonhentos e os locais são considerados úteis para esconderijos de usuários de drogas.

É o caso de um lote localizado na esquina das ruas Cícero de Paula e Contorno, no bairro Jardim Primavera. De acordo com uma moradora, o mato está muito alto, o que dificulta a visão para quem vai atravessar a rua.

O local é bastante movimentado e é caminho para as crianças irem para a escola. Nas proximidades já foram encontrados ratos, baratas e cobras.

Na Prefeitura

O UN entrou em contato com a administração municipal, e segundo informações do secretário Rômulo Cabral, na avenida Primeiro de Maio há outros casos de irregularidades na manutenção de imóveis.

Todos os proprietários já foram notificados e terão até meados de maio para se adequarem, caso contrário serão multados. O valor previsto em lei é de 5 Unidades Fiscais do Município de Formiga (UFPMF), cada uma delas custa hoje R$255,95.

Imprimir
Comentários