Cerca de cem motoqueiros fizeram, nesta segunda-feira (30), uma manifestação no centro de Belo Horizonte contra as novas regras para motofrete, estabelecidas pela resolução 356 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Quem não respeitar as regras, que entram em vigor no próximo sábado (4), poderá ser multado, perder pontos na carteira e ter a motocicleta apreendida.
Os motoboys reivindicam o adiamento das novas regras. Apesar de a profissão ter sido regulamentada na capital desde julho de 2011, eles alegam falta de tempo hábil para realizar todo o processo.
Durante a manifestação, que durou quase todo o dia, eles foram até a Câmara Municipal, a Prefeitura e as praças da Estação, Sete e Liberdade. O protesto, segundo o Sindicato dos Trabalhadores Motociclistas e Ciclistas de Minas Gerais, foi espontâneo e combinado pelos próprios motoqueiros.
O Batalhão de Trânsito informou que a manifestação causou lentidão nos principais corredores da área central, como as avenidas Amazonas, Contorno e Afonso Pena.
Legislação
Entre as exigências da lei, os motoboys devem se cadastrar na Prefeitura, usar equipamentos de segurança, fazer cursos específicos e emplacar os veículos com placas vermelhas, de aluguel, sob pena de pagar multas que variam entre R$ 57 e R$ 191, perder até sete pontos na carteira e ter a moto apreendida. Para se cadastrar, é preciso entrar em contato com a BHTrans pelo número (31) 3379-5740.

print
Comentários