Após enfrentar longas filas, muitos motoristas ainda descobriram que o combustível colocado em seus veículos foi adulterado com água. Alguns foram parar na manutenção por causa disso. A reportagem de O Tempo recebeu uma série de vídeos de leitores que passaram pelo problema.

Na tarde desta quarta-feira (30), a Agência Nacional do Petróleo (ANP) está percorrendo postos de Belo Horizonte para fiscalizar o problema. Serão avaliadas a qualidade do combustível, documentação e preço dos postos.

A Polícia Militar informou que pode até registrar boletim de ocorrência sobre o caso, mas as denúncias dos consumidores devem ser feitas ao Procon. Essas denúncias são encaminhadas a ANP.

A assessoria de imprensa da ANP informou que só deve ter um balanço das denúncias feitas nesta semana na próxima segunda-feira (3).

A Polícia Civil está com uma Delegacia Móvel da PCMG, na praça da Liberdade “para que a população registre boletins de ocorrências contra qualquer estabelecimento que esteja cobrando preços abusivos pelos produtos, além de ratificar os flagrantes encontrados pelas diversas equipes que estarão rodando toda a cidade”, informou a Polícia Civil.

 

Fonte: O Tempo Online||

Imprimir

Comentários